A Virgem com o Menino e um Profeta

Alguns cemitérios paleocristãos de Roma levam o nome de seus
fundadores ou daqueles que doaram o terreno à comunidade
cristã. O nome Priscilla aparece em alguns documentos
litúrgicos, como por exemplo, na Depositio Episcoporum:
Pridie kalendas ianuarias, Silvestri, in Priscillae
(31
de dezembro, deposição de Silvestro no cemitério de
Priscila).

Ou no Index Coemeteriorum: Cymiterium Priscillae ad
sanctum Silvestrum, via Salaria
(Cemitério de Priscilla
em São Silvestre, rua Salaria).

O afresco da Virgem com o Menino Jesus e o Profeta Balaão
localiza-se em uma galeria, na parte superior de um arco
sepulcral, demolido para dar espaço a outras tumbas.

Este afresco é conhecido como a mais antiga representação da
Virgem, datada de inícios do século III. Apesar de seu mau
estado de conservação, é possível discernir a presença de
uma figura feminina velada com uma criança ao colo (a qual
fita o espectador), em ato talvez de amamentá-la. Ao lado,
um homem de pé, vestido com um pallium indica algo
(uma estrela?). Ao fundo, veem-se galhos de árvore floridos.

Acredita-se que esse terceiro personagem possa ser Balaão,
apontando para uma estrela, alusão à sua profecia:

“Um astro procedente de Jacó se torna chefe, um cetro se
levanta, procedente de Israel” (Números 24,15-17).

A versão grega substituía “cetro” por homem. O astro ou
estrela, sinal de um deus ou de um rei divinizado, aludia à
monarquia davídica e, para os cristãos, ao Messias,
encarnado na figura do Cristo.

Outra possibilidade de identificação é Isaías, a partir da
profecia:

“Pois sabei que o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a
jovem concebeu e dará à luz um filho, e por-lhe-á o nome de
Emanuel (Isaías, 7,14).

Apesar do afresco ser considerado a primeira representação
conhecida da Virgem (se se excetua a Virgem com os três Reis
Magos, também nas Catacumbas de Priscilla), o Cristianismo
ainda não havia se consolidado entre finais do século II e
inícios do III, não tendo criado, portanto, uma própria
iconografia, o que levou alguns historiadores da arte, como
Victor Lasareff, a remeterem esta imagem mais à cultura
helenística que à cristã.

Qualquer que seja sua iconografia, é inegável a similaridade
entre este afresco e os sucessivos modelos bizantinos da
Panagia Galaktotrophousa (Santíssima Doadora de
Leite) e de sua deriva

Artista

Anônimo

Data

220c. / 230c.

Local

Roma, Catacumbas de Priscilla

Medidas

desconhecidas

Técnica

Afresco

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

ARTE PÁLEO-CRISTÃ

Index Iconografico

711 - A Virgem com o Menino Jesus; 711B - A Virgem
amamentando. Madonna del Latte (Virgo lactans); 546 -
Isaías; 562 - Profetas

562 - Profetas

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *