Prager Strasse

O dadaísmo de Otto Dix (1891-1969), como de outros artistas
ativos em Berlim, distingue-se do de Zurich por seu caráter
agressivamente político. A Prager Strasse, a rua mais
elegante de Dresden, é reduzida pelos horrores da Guerra ao
que Norbert Wolf chama de “boulevard das desilusões”.

A composição brutal, desequilibrada e, ela própria,
despedaçada, tem por protagonistas dois inválidos … Continue lendo...

O Imperador Heráclio leva a cruz de volta a Jerusalém

No mesmo ano de 1594, Ludovico Cigoli (1559-1613) pinta duas composições quase especulares desta obra, conservando-se a segunda no Convento di Santa Croce de Empoli. Não há consenso sobre qual delas é a primeira versão.

A obra representa o imperador de Bizâncio, Heráclio I (610-641), levando a cruz de volta para Jerusalém, após vencer o imperador persa Cosróes II que, … Continue lendo...

Nu visto de costas. Estudo para o grupo dos Banhistas do cartão da Batalha de Cascina

Registro inventarial: 73 Fr

Segundo Wilde [1932:41], este célebre Nu visto de costas, uma das mais espetaculares exibições da musculatura dorsal de um corpo humano extremamente tensionada, seria um estudo a partir de um sarcófago tardo-romano representando os Trabalhos de Hércules de tipo lateranense.

Para Wilde, como para Hartt [1971:n.3], ele foi reempregado em uma das figuras do grupo … Continue lendo...

Monumento funerário a Francesco Gonzaga

Localização inventarial: inv. 1420

Ainda que este desenho para o monumento funerário de Francesco II Gonzaga (morto em 1519) possa trair a colaboração de Luca Penni, a concepção do monumento é de Rafael.

O aspecto generalizadamente antiquizante do projeto oculta o fato que nada nele se baseia em qualquer modelo funerário, visual ou textual, da Antiguidade. Tampouco sua iconografia obedece … Continue lendo...

Monumento ao Descobrimento do Brasil

O Monumento ao Descobrimento do Brasil, realizado por Rodolfo Bernardelli em 1900, é considerado pela crítica como o mais inovador dos monumentos da cidade. Foi inaugurado em 03 de maio de 1900 e instalado na Praia do Russel em frente ao Outeiro da Glória.
Segundo Arthur de Azevedo, Bernardelli teve apenas um dia e uma noite para criá-lo. Foi realizado … Continue lendo...

Monumento a General Osório, Parte 3 (detalhe)

No relevo “Batalha de Tuiuti”, para o Monumento a General Osório, é possível perceber como Rodolfo Bernardelli definiu a composição a partir das diversas figurinhas de soldados.

O escultor criou uma representação da guerra ligada à idéia do entrelaçamento dos corpos de soldados que atacam e daqueles que caem feridos ou mortos.

Apesar dos vários planos em que o evento … Continue lendo...

Monumento a General Osório, Parte 3

O outro relevo do Monumento a General Osório refere-se à Batalha de 24 de maio [Tuiuti], ocorrida na Guerra do Paraguai, a maior travada na América do Sul até aquele momento, e que contou com enorme carga de artilharia.

Nesta batalha, segundo Doratioto, Osório evitou que cada batalhão lutasse isoladamente, e a cavalo comandou as tropas, constituídas em grande parte … Continue lendo...

Monumento a General Osório, Parte 2

Bernardelli realizou dois grandes baixos-relevos em bronze para o Monumento a General Osório, nos quais, por indicação da Comissão responsável, representou episódios importantes da Guerra do Paraguai, em que Osório teve destacada atuação: 24 de maio e Passo da Pátria. Em ambos os trabalhos o general é representado de poncho, indumentária ligada aos costumes do sul do Brasil.

Na opinião … Continue lendo...

Monumento a Duque de Caxias (Imagem 3) – Caxias em Assunção

Para o Monumento a Duque de Caxias, o escultor Rodolfo Bernardelli realizou dois baixos-relevos com composições relativas a eventos ocorridos durante a Guerra do Paraguai.

A cena apresentada neste relevo é a entrada triunfal do exército da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai), liderado por Caxias, na capital do Paraguai, Assunção, em 05 de janeiro de 1869. A conquista da … Continue lendo...

Monumento a Duque de Caxias (Imagem 2 ) – Batalha de Itororó

Para o Monumento a Duque de Caxias, o escultor Rodolfo Bernardelli realizou dois baixos-relevos com cenas relativas à Guerra do Paraguai.

Neste relevo foi representada uma cena da batalha ocorrida na ponte do Rio Itororó, em 6 de dezembro de 1868, batalha esta que marca a vitória do exército brasileiro, liderado por Caxias, que conseguiu de forma decisiva avançar pelo … Continue lendo...