Clicky

 

Título da Obra:  Sarc¢fago com Hip¢lito e Fedra
Artista:   Arte Romana
Index Iconográfico:  71F - Teseu; 71F2 - Teseu, Fedra e Hip¢lito; 432 - Sarc¢fagos e outros relevos funer rios
Técnica:   M rmore
Data:   180 - 200
Período Histórico:   15 - ARTE GRECO-ROMANA
Dimensões:  desconhecidas
Local:   Pisa, Museo di Palazzo Reale
Texto:   O tr gico mito da esposa de Teseu, Fedra, que, na ausˆncia do marido, apaixona-se pelo filho dele, Hip¢lito, era conhecido na Antiguidade por uma trag‚dia de Eur¡pedes e, em Roma, sobretudo pela trag‚dia de Sˆneca, Phaedra. No mundo moderno e contemporƒneo, o tema inspirou ainda duas c‚lebres trag‚dias, a de Racine (1677) e a de DïAnnunzio (1909).

O tema foi repetidamente representado em relevos de sarc¢fagos, como por exemplo nos que se conservam na igreja de S. Nicola em Agrigento, no Palazzo Altemps de Roma e no Louvre, este £ltimo j  de finais do s‚culo III. Os relevos de Pisa e do Louvre mostram Fedra sentada … esquerda, enquanto Hip¢lito, advertido pela ama do amor de sua madrasta, apresta-se a deix -la.

Numa inscri‡Æo colocada sob o sarc¢fago, lˆ-se:

Quamvis peccatrix sum domna vocata Beatrix / In tumulo missa iaceo quae comitissa. A.D. MLXXVI

"Embora pecadora, sou uma nobre mulher chamada Beatrice / Neste t£mulo estou, eu que era condessa. A.D. MLXXVI".

Trata-se do sarc¢fago empregado em 1076 como tumba por Beatrice di Tuscia, mÆe da Condessa Matilde de Canossa (1046 - 1115c.), cuja nobreza, entre as mais elevadas da feudalidade, entrela‡ava-se com a da Lotar¡ngia (pela mÆe e primeiro casamento), e com a Casa da Franc“nia, entre outras, e cujos dom¡nios estendiam-se desde o territ¢rio de Brescia at‚ o sul da Toscana.

Embora Giorgio Vasari, na Vida de Nicola Pisano, equivoque-se na identifica‡Æo da cena figurada nesse relevo, ele acerta quando detecta sua importƒncia para o grande escultor da Ap£lia:

"Nicola, considerando a bondade daquela obra, que lhe agradava fortemente, empenhou tanto estudo e diligˆncia em imitar aquela maneira, e algumas outras boas esculturas daqueles sarc¢fagos antigos, que foi logo considerado como o melhor escultor do seu tempo".

NÆo sabemos se Vasari conhecia algum taccuino ou caderno de desenhos de estudos de esculturas antigas de Nicola Pisano, mas ‚ altamente prov vel que este existisse, e que a escultura antiga fosse j  entÆo estudada e reempregada "com plena consciˆncia, por precisas razäes iconogr ficas ou propagand¡sticas", como nota um estudioso desses cadernos de estudos, Arnold Nelsselrath.

Em todo o caso, nÆo precisamos conhecer esse perdido taccuino e nem mesmo precisar¡amos conhecer o sarc¢fago de Matilde, com seus relevos figurando o mito de Fedra, para reconhecer no p£lpito do Batist‚rio de Pisa, assinado e datado 1260, mais precisamente na clara articula‡Æo anal¡tica entre arquitetura e escultura e no complexo de est tuas e relevos que o compäem, a concep‡Æo grandiosa da arquitetura e da escultura monumental romana.

Luiz Marques
18/05/2011

Bibliografia
2008 - P. Zanker, B. C. Ewald, Vivere con i miti. Lïiconografia dei sarcofagi romani. Turim: Bollati Boringhieri, p. 10


Comentários Postados:
  • Não há comentários.


  • Registre seu comentário:
    Nome:  
    Instituição:  
    E-mail:  
    Comentário:  
    0 digitado / restante 1000
     
    Visitantes:
    Imagens Disponíveis: 1247