Disputa entre Palas Atena e Poseidon pelo domínio da Ática

Registro inventarial: inv. 1770

Este relevo de Antonio Lombardo (1458c.-1516?) associa-se a
outro, intitulado em geral “Nascimento de Atena na forja de
Vulcano”* e conservado também no Ermitage. Ambos decoravam o
Camerino di Alabastro de Alfonso I, duque de Ferrara,
sobre cujo programa, veja-se:

http://www.mare.art.br/detalhe.asp?idobra=3485

A cena representa a Disputa entre Minerva e Netuno pelo
domínio da Ática, isto é, pelo direito de emprestar seu
próprio nome a Atenas e à sua região, a Ática. Suas fontes
textuais são Ovídio, Metamorfoses (VI, 70-82) e Pseudo-
Apolodoro, Biblioteca (III,14,1). Em Ovídio, o mito é
inserido no terrível confronto entre Minerva e Aracne, sendo
objeto da cena tecida pela deusa em sua tapeçaria: enquanto
Netuno oferece à cidade o mar, Minerva, vencedora, oferece a
oliveira.

Antonio Lombardo e/ou o erudito que com ele trabalha (Mario
Equicola?) preferem uma variante do mito, tratada nos
Comentários às “Geórgicas” de Virgílio, por Marcus Valerius
Probus (I,18) e Servius (I,2), segundo os quais a oferenda
de Netuno à cidade não é o mar, mas o cavalo. Como faz notar
Androsov, a mesma versão retorna em um manuscrito do século
XVI, intitulado Mitologia Vaticana (I,2; II, 119;
III,5).

A personagem da direita que parece testemunhar o evento
seria Cecrops, primeiro rei da Ática. De fato, sempre
segundo o Pseudo-Apolodoro (III,14,1), os 12 deuses
decidiram em favor de Atena “porque Cecrops testemunhou que
a deusa havia sido a primeira a plantar a oliveira”.

A conjugação dos temas do Nascimento de Atena na forja de
Vulcano e da Disputa entre Atena e Poseidon pela posse da
Ática remonta naturalmente à decoração de Fídias do
Parthenon, descrita por Pausânias, texto conhecido por
Antonio Lombardo, já que mencionado no De sculptura
de seu amigo, o escultor Pomponius Gauricus.

O tema da “Disputa” entre os dois deuses tem uma fonte
visual antiga, retomada em duas obras importantes nos
séculos XV e XVI. No século XV, ele comparece em um dos oito
tondos marmóreos da corte do Palazzo Medici di Via Larga, em
Florença, realizados em data incerta e de incerta autoria
(Maso di Bartolommeo ou ateliês de Donatello ou de
Michelozzo ou mesmo Bertoldo).

Como se sabe, nenhum concetto articula esses tondos
florentinos, típicas “ampliações” que são dos intagli
antigos que faziam o orgulho da coleção de antigualhas dos
Medici. O tondo da Disputa de Atena em questão remete, com
efeito, a um camafeu* já presente em um inventário de 1464
de Piero il Gottoso:

Uno cammeo legato in oro con due figure e uno albero in
mezzo di rilievo, fior. 180
.

“Um camafeu inserido em uma moldura de ouro com duas figuras
e uma árvore, em baixo-relevo, 180 fiorini”.

Atribuído outrora a Pirgóteles e recentemente a Aspásios ou
ateliê, o camafeu passou em 1537 para as mãos dos Farnese e
conserva-se hoje no Museo Archeologico Nazionale de Nápoles,
inv. 25837.

Em 1519-1520, o tema da Disputa entre Atena e Poseidon seria
retomado em outro tondo, um detalhe do complexo ciclo de
afrescos executado por Domenico Beccafumi na abóboda de um
salão do Palácio Casini Casuccini em Siena. Motivada pelas
núpcias de Alessandro Venturi e Bartolomea Luti, a presença
dessa cena da vitória de Atena sobre Poseidon não destoava
do concetto da decoração: a glorificação das virtudes
femininas e masculinas no âmbito da harmonia familiar, a
partir em especial dos exempla virtutis trasmitidos
por uma edição de 1518 dos Factorum et dictorum
memorabilium libri
de Valério Máximo.

Luiz Marques
10/11/2011

Bibliografia:
1996 – S. Blake McHam, “Antonio Lombardo”. Grove Dictionary
of Art, ad vocem.
2002 – A. Ballarin, “Lo studio dei marmi ed il camerino
delle pitture di Alfonso d´Este. Analisi delle fonti
letterarie. Restituzioni dei programmi. Riallestimento del
camerino”. In, A. Ballerin, Il camerino delle pitture di
Alfonso I, 6 volumes, vol. I, Pádua.
2003 – A. Sarchi, “Le cabinet de´ prede vive”. In J.
Bentini, G. Agostini, Une Renaissance singulière. La cour
des Este à Ferrare. Catálogo da exposição, Bruxelas, Palais
des Beaux-Arts. Milão: Silvana Editoriale, pp. 289-293.
2004 – S. Androsov, “La contesa tra Minerva e Nettuno per il
possesso dell´Attica”. In, M. Ceriana, Il Camerino di
alabastro. Antonio Lombardo e la scultura all´antica.
Catálogo da exposição. Ferrara: Silvana Editoriale, p. 134.
2004 – M. Folin, Studioli, vie coperte, gallerie: genealogia
di uno spazio del potere. In, M. Ceriana, Il Camerino di
alabastro. Antonio Lombardo e la scultura all´antica.
Catálogo da exposição. Ferrara: Silvana Editoriale, pp. 97-
110.

Artista

LOMBARDO, Antonio

Data

1506/ 1508

Local

São Petersburgo, Museu do Ermitage

Medidas

86 x 107 cm

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

12Min - Atena Minerva; 12Net - Poseidon Netuno; 12Min2 - A
Disputa entre Atena Minerva e Poseidon Netuno pela Ática

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *