El abuelo contemplando una libélula.

Sob o nome de “El Abuelo contemplando una libélula” o pintor cubano Pedro Pablo Oliva oferece ao espectador, um retrato inusitado do político Fidel Castro, que se contrapõe a imagem da figura heroica consolidada no imaginário tanto nacional como internacional a través das obras de numerosos artistas como Oswaldo Guayasamín.
Logo do triunfo da revolução cubana em 1959, o retrato volta a ser considerado um dos gêneros mais representativos da plástica cubana, inicialmente, a partir dos fotógrafos cuja obra ganha destaque durante a década de 60, produção conhecida em seu conjunto como Épica Revolucionária, em que os líderes do novo governo serão o principal referente e que terá seu homólogo na pintura de artistas como Servando Cabrera Moreno e Raúl Martínez. Este renascimento do retrato inspirado nas figuras políticas perderá sua força até desaparecer no seguinte decênio.
A obra de Pedro Pablo Oliva possui uma singularidade estética dentro da produção nacional, não só pela retomada do retrato como gênero pictórico, mais pela apresentação embora mantendo o ar surreal de todas suas produções, de uma representação que mantem uma forte relação com a realidade.
Fidel Castro, uma figura que tem explorado ampliamente o poder comunicacional da imagem como recurso de dialogo com as masas, representado em inúmeras ocasiones em postura discursiva, de mando, em demostração de seu poder e dotes como político, é apresentado ao publico por Pedro Pablo na figura desvalida, um abuelo “avô”. A humanização da personagem é o primeiro elemento que chama a atenção, Castro, possivelmente, o único presidente das nações ocidentais que nunca exploro seu lado familiar, apresentando-se ante o mundo como uma figura completamente dedicada aos assuntos da nação, sem vida privada, nunca o ser humano, sempre o líder, o comandante, o presidente e chamado de avô. Este retrato censurado em sua primeira exibição na Ilha, apresenta um novo olhar contraposto a figura imbatível e imperecedoura sustentada pela Épica Revolucionária a través da representação de um homem de idade avançada que em atitude senil investe seu tempo na contemplação de um insecto.
Pedro Pablo Oliva é considerado como um dos melhores pintores cubanos da contemporaneidade e reconhecido com o Premio Nacional de Artes Plásticas (2006) honra concedida a autores vivos cuja obra constituí um aporte valioso a história das artes visuais cubanas.

Continua…

Mónica Villares Ferrer, Mestre em História da Arte.
17/05/ 2010.

Artista

OLIVA Rodríguez, Pedro Pablo (1949)

Data

2008

Local

Coleção Particular

Medidas

100 x 172 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

A Figura Humana Retratos e Caricaturas

Período

O SÉCULO XX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL

Index Iconografico

1700C1 - Retratos contemporâneos

Autor

Mônica Villares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *