La siesta

La siesta, a obra mais conhecida dentro da produção de Collazo, que se dedicará principalmente ao retrato, apresenta uma visão bucólica da vida cubana completamente excepcional no século XIX, conturbado pela guerra de Independência iniciada em 1868 e na qual o pintor se envolve intensamente.

A pintura de Collazo é tributária da mais conservadora pintura francesa das últimas décadas do século XIX. As obras do artista de profundo ar bucólico inspiradas na sua pátria foram realizadas no exílio. Como escreve o escritor e critico de arte cubano Julian del Casal, Collazo foi o “pintor de las grandes damas y de encantadores paisajes”, destacando como suas principais obras os retratos da senhora Malpica e de Emelina Collazo de Ferrán.

Monica Villares Ferrer, Mestre em História da Arte
14/05/2010

Artista

COLLAZO, Guillermo (1850/1896)

Data

1886

Local

Havana, Museo de Bellas Artes

Medidas

76,5 x 58,5 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1380 - A Residência e a Família Aristocrática ; 1434 - O devaneio; 1700C1 - Retratos contemporâneos

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *