Laocoonte e seus filhos

A fonte literária principal deste mito é Virgílio, Eneida II,199-231.

Natural de Brescia e ativo durante o primeiro e o segundo decênios do século XVI, Giovanni Antonio da Brescia era um frei carmelita em sua cidade natal, em cujo convento do Carmine executou afrescos, destruídos em 1825. Conserva-se apenas sua obra de gravador, inicialmente na órbita de Andrea Mantegna e após a transferência de Giovanni Antonio para Roma, onde morre em 1525c., na de Marcantonio Raimondi.

Esta água-forte invertida é, com toda a probabilidade, a primeira reprodução em gravura do celebérrimo grupo escultórico do Laocoonte, descoberto em 14 de janeiro de 1506 em Roma e logo adquirido pelo papa Júlio II. A gravura (Bartsh, XIII, p. 236) é assinada IO.AN.BX. O ângulo de visão escolhido pelo artista oculta a falta do braço direito da estátua.

Luiz Marques
13/07/2010

Artista

Giovanni Antonio da Brescia

Data

1509

Local

Berlim, Kupferstichkabinett

Medidas

279 X 343 mm

Técnica

Água-forte

Suporte

Pintura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

84 - Eneida; 84laoc - Laocoonte II.199-231

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *