Moisés faz jorrar água da rocha do Monte Horeb

“Registro inventarial: inv. 1972 (1972.171)

Assinado e datado: “”A. Blommaert fe / a. 1596″”

A fonte textual da obra é Êxodo, 17, 1-7. Moisés enfrenta o
descontentamento de seu povo no deserto, que lhe pergunta:
“”Por que nos fizeste subir do Egito, para nos matar de sede
a nós, a nossos filhos e a nossos animais? Então Moisés
clamou a Iahweh, dizendo: ´Que farei a este povo? Pouco
falta para que me apedrejem´. Iahweh disse a Moisés: ´Passa
adiante do povo e toma contigo alguns dos anciãos de Israel;
leva contigo, na mão, a vara com que feriste o rio, e vai.
Eis que estarei diante de ti, sobre a rocha (em Horeb);
ferirás a rocha, dela sairá água e o povo beberá”” (tradução
da Bíblia de Jerusalém).

A composição piramidal distribui as figuras de modo
relativamente uniforme na sucessão de planos. Estes são
escandidos sobretudo pelo gradiente luminoso, evitando-se
contrastes pronunciados entre figura e fundo. Bloemaert
relega à sombra a figura de Moisés, colocado ao fundo à
esquerda e representado no ato de fazer jorrar água do
rochedo.

A cena sacra é evidente pretexto para uma composição de
caráter profano, talvez destinado a uma alcova, mais
próxima, em todo o caso, de um bacanal de nus em movimentos
espasmódicos e em posições extravagantes, como se o líquido
que jorrasse da pedra fosse antes vinho que água.

No centro das atenções está uma jovem que avança com uma
jarra ao ombro, os seios e a coxa nus, as vestes de seda
listrada, coladas às formas exuberantes. Seu andar
coreográfico é emoldurado por um manto de cetim com
brocados, espetacularmente vermelho, que esvoaça como tomado
de vida própria. A figura parece a meio caminho entre uma
bailarina e os relevos gregos de portadoras de jarras de
água.

Como notado por Gero Seelig, a figura de joelhos de costas
deriva quase diretamente dos nus da “”Batalha de Cascina”” de
Michelangelo (1504), modelo largamente partilhado pelos
artistas holandeses dessa geração, enquanto outras figuras
remetem ao estudo de modelos da estatuária antiga, tal como
o “”Laocoonte””.

Luiz Marques
03/02/2012

1997 – G. Seelig (col.), Masters of Light. Dutch Painters in
Utrecht during the Golden Age. Catálogo da exposição.
Baltimore, San Francisco e Londres: Yale University Press,
pp. 132-135.

Artista

BLOEMAERT, Abraham

Data

1596

Local

New York, The Metropolitan Museum of Art

Medidas

79,7 x 108 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

524 - Moisés; 524C - A Saída do Egito e a Travessia do
Deserto; 524C7 - Moisés faz jorrar água da rocha do Monte
Horeb

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *