O Cordeiro do Monte Sião

Este relevo do Sarcófago dito de Constâncio III, no assim chamado Mausoléu de Galla Placídia em Ravenna Representa uma passagem do Apocalipse de João, 14,1:

“Tive depois esta visão: eis que o Cordeiro estava de pé sobre o monte Sião com os cento e quarenta e quatro mil que traziam sobre a fronte o nome dele e o nome de seu Pai”.

É recorrente a associação dos três cordeiros com o tríade Cristo, Pedro e Paulo. O Monte Sião, nome primitivo da acrópole de Jerusalém sobre a qual se erguia o Templo, assume no Novo Testamento o significado do Paraíso restaurado, de onde exibir os 4 rios – o Tigre, o Eufrates, o Pichon e o Guihon – mencionados no Gênese, 2,11 e 13.

Luiz Marques
03/04/2010

Artista

Anônimo

Data

400/ 0410c.

Local

Ravenna, Mausoléu de Gala Placídia

Medidas

ignoradas

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

ARTE PÁLEO-CRISTÃ

Index Iconografico

688 - Apocalipse de João; 688B8 - A Visão do Cordeiro e da Abertura dos Sete Selos V,6-14; 700A - Bestiário do Cristo; 700A2 - Agnus Dei e Adoração do Cordeiro

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *