Orestes, matricida, no Ônfalos de Delfos

Localização inventarial: inv. n. 1917, 12-10.1

Esta cratera em sino com figuras vermelhas, proveniente de Posidônia (Paestum) na Magna Grécia, representa uma cena da tragédia de Ésquilo, As Eumênidas, a terceira da trilogia Oresteia, composta também por Agamemnon e As Coéforas.

As Eumênidas, apresentada em 458, possui diversas imbricações na situação política de Atenas, então ainda dividida pelas lutas entre a facção oligárquica de Cimon e os democratas, dirigidos por Efialto (assassinado em 461) e o jovem Péricles, desejosos de limitar as funções do Areópago, baluarte dos conservadores.

Naturalmente, tais interferências entre a obra de Ésquilo e a Pólis não estão mais na ordem do dia quando a tragédia grega ganha, na Atenas de meados do século IV, despojada de sua independência e hegemonia, o estatuto de simples referência literária, como é o presente caso.

A pintura mostra a cena (40 e seg.) em que Orestes, com a espada ainda maculada com o sangue de Clitemnestra, sua mãe, procura refúgio e conselho no templo de Apolo em Delfos:

Pítia:

“Entro no santuário plena de oferendas e vejo sobre o Ônfalos um homem abominável, agachado, suplicante, suas mãos nojentas de sangue com uma espada em riste (…) Diante deste homem, um surpreendente grupo de mulheres dorme sobre as cadeiras. Mulheres?!, digamos, melhor, Górgonas!”

À direita, vê-se Apolo e à esquerda, Atena, em veste de guerra, pronta para expulsar as Eríneas, eufemisticamente chamadas Eumênidas, do Templo.

Luiz Marques
23/05/2010

Bibliografia
1985 – V.A., Democracy and Classical Culture. Catálogo da exposição, Atenas, Museu Arqueológico Nacional, p. 88

Artista

Anônimo

Data

-350a.C. circa

Local

Londres, British Museum

Medidas

157 cm de alt.

Técnica

Cerâmica

Suporte

Pintura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

ARTE GRECO-ROMANA

Index Iconografico

88 - A Tragédia Greco-Romana; 88Eum - As Eumênidas (Oresteia, 3); 88Ore - Orestes; 11Górg - Górgonas: Esteno, Euríale e Medusa; 11Erin - As Erínias ou Eumênidas: Aleto, Tisífones, Megera

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *