Paisagem

João Batista da Costa (1865-1926) divide com Antonio Parreiras (1860-1937), na pintura de seu tempo e meio cultural, o mérito de terem criado, embora com sentimentos muito diversos, a paisagem do interior do Rio de Janeiro.

Nos médios e grandes formatos, O “ruralismo” de Batista da Costa tende a fixar-se em invariantes cênicas e sobretudo num manejo das tonalidades de verde que não escapam com frequência de certo automatismo.

Não é o caso de alguns pequenos formatos, como este ou como
o diminuto estudo de luz (32 x 42 cm.) denominado “O Passeio”, do Museu Castro Maya, de datação igualmente incerta, mas também posterior ao retorno da Europa, obras que atingem resultados de luminosidade e poesia excepcionais no contexto de sua obra.

Luiz Marques
26/02/2011

Artista

COSTA, João Batista da

Data

1900/ 1926c.

Local

desconhecido

Medidas

26 x 38 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Natureza Paisagem e Arcádia

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1601 - Paisagem com arquiteturas e figuras

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *