Perseu e a Liberação de Andrômeda

O afresco, de Terceiro Estilo, pertence à Sala 19 da Villa Imperial de Boscotrecase, chamada Sala Mitológica, e tem por contraponto outro afresco, também conservado no Metropolitan Museum, representando Polifemo e Galateia*. A presente cena, fragmentária na parte superior, mostra Andrômeda presa ao rochedo no centro da composição. À esquerda, Perseu voa em seu socorro, defendendo-a do monstro marinho que surge do mar e se apresta a devorá-la. À direita, uma figura feminina, talvez uma ninfa, não é identificável, enquanto ao fundo, Perseu recebe os agradecimentos dos país de Andrômeda, Cassíope e Cefeu, rei da Etiópia.

Boscotrecase é o nome moderno de uma localidade situada no sopé do Vesúvio, ao sul de Nápoles, abrigando possivelmente, na Antiguidade, três residências importantes às margens de um bosque. Uma delas, a assim chamada Villa Imperiale di Boscotrecase, era de grandes dimensões, além de finamente decorada com afrescos de autoria de ateliês romanos, dadas suas semelhanças estilísticas com afrescos coevos encontrados na Villa Farnesina, em Roma.

Descoberta entre 1902 e 1903, esta villa rustica pertencia à família de Augusto, mais precisamente a Agripa, seu fidelíssimo amigo e genro (pois casado com sua filha, Júlia), morto em 12 a.C. Segundo Maxwell L. Anderson, a cena de Perseu liberando Andrômeda e a de Polifemo e Galateia permitem atribuir à decoração da Sala Mitológica uma unidade temática, tipicamente ovidiana (o poema Metamorfoses estava sendo composto nesses mesmos anos), baseada na ideia das “fortunas do amor”. As outras duas cenas faltantes nas demais paredes da Sala Mitológica poderiam ser a Morte de Acteon e a Queda de Ícaro, temas recorrentes na pintura romana de Terceiro Estilo.

Tal decoração poder-se-ia vincular, sempre segundo Anderson, ao casamento em 11 a.C. de Júlia com o filho de Lívia, Tibério, enteado de Augusto e seu sucessor à frente do Império a partir de 14 d.C. Uma inscrição sucessiva, que se pode ler como Tiberius Claudius Eutychi Caesaris Liberti mostra que a residência teria sido, em seguida, de propriedade de certo Eutíquio, um liberto ou favorito de Tibério.

Luiz Marques
22/06/2011

Bibliografia:
1929 – C. Alexander, Wall Paintings of the Third Style from Boscotrecase. Metropolitan Museum Studies, pp. 176-186.
1987 – M. L. Anderson, Pompeian Frescoes in the Metropolitan Museum of Art. New York, pp. 37-56
1999 – P. Le Chanu, Joachim Wtewael, Persée et Andromède, Paris, Louvre

Artista

Arte Romana

Data

-11/ 10 a.C.

Local

New York, The Metropolitan Museum of Art

Medidas

desconhecidas

Técnica

Afresco

Suporte

Pintura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

ARTE GRECO-ROMANA

Index Iconografico

12JupxDân - Júpiter e Dânae; 12JupxDân1 - Perseu; 12JupxDân2 - Perseu e a Liberação de Andrômeda

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *