Projeto para o Sepulcro de Júlio II

Localização inventarial: Rogers Fund (62.93.1)

O Metropolitan Museum considera o desenho como um modello autógrafo de Michelangelo para o segundo projeto, de 1513, do sepulcro de Júlio II. Assim o caracteriza também Hirst [1976:375] e [1988:26,n.9], que, no mais recente destes dois estudos, cogita ser este desenho uma versão abandonada para o projeto de 1505 do monumento funerário ao papa.

Para Saalman [1992:96], tratar-se-ia, ao contrário, de um “projeto mais modesto, executado para o contrato de 1516” (a more modest project, designed in preparation for the contract of 1516).

A qualidade do desenho, embora altíssima, não parece de natureza a excluir a possibilidade que se trate de uma cópia. Além disso, seu caráter já muito distante do tipo do mausoléu antigo, patente no projeto de 1505 (e nomeadamente nas descrições que dele deixaram Vasari e Condivi), reforça o pensamento de Saalman.

Com efeito, o projeto retorna fundamentalmente à tipologia do mobiliário funerário eclesiástico, com seu caráter parietal, na forma de um altar de capela, a presença dominante do nicho com a Virgem e o Menino, e, embaixo, os anjos pleurants que lhes apresentam o corpo do defunto.

Foi justamente notada a audácia da posição em escorço do corpo do papa. Outra característica saliente do projeto que reforça sua simbólica cristã (em detrimento do vocabulário antigo) é o relevo do registro inferior que representa uma cena da chuva de maná, caindo, contudo, não do céu, como na passagem do Êxodo, mas de um carvalho, símbolo da família de Júlio II (Della Rovere), já que em italiano rovere significa carvalho. Não se tratava mais, neste projeto, de celebrar os feitos do herói, mas de sugerir que de seu nome emanava o pão espiritual dos cristãos.

Luiz Marques
16/07/2010

Bibliografia
1976 – M. Hirst, A Project of Michelangelo for the Tomb of Julius II”. Master Drawings, 14, pp. 166-171
1988 – M. Hirst, Michelangelo and his Drawings. New Haven, Londres: Yale Univ. Press. Trad. it., Michelangelo, I disegni. Turim: Einaudi, 1993.
1988 – M. Hirst, Michelangelo Draftsman. Catálogo da Exposição. Washington, National Gallery of Art
1992 – H. Saalman, “Concerning Michelangelo`s Early Projects for the Tomb of Julius II”. Proceedings of the symposium Michelangelo Drawings. Studies in the History of Art, 33. Center for Advanced Study in the Visual Arts. Symposium Papers XVII. Ed. por C. Hugh Smyth e A. Gilkerson. Washington: National Gallery of Art, pp. 89-97.

Artista

Michelangelo Buonarroti

Data

1513ou 1516

Local

New York, The Metropolitan Museum of Art

Medidas

510 x 319 mm

Técnica

pena e tinta marrom

Suporte

Pintura

Tema

História Medieval Moderna e Contemporânea

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

508 - Mausoléus, tumbas, sepulcros, lápides; 508B - Monumentos funerários; 524C6 - A chuva de codornas e de maná

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *