Proximus Tuus

“Proximus tuus” (1880) de Achille d´Orsi é representação de um camponês, exaurido de cansaço, sentado em meio ao campo no qual estava trabalhando.

A obra, apresentada pela primeira vez na exposição de Turim, era em gesso pintado com uma patina acinzentada para simular metal. Essa técnica, também utilizada por d´Orsi em I parassiti [Os parasitas], deveria dar a impressão de um bronze de escavação, de uma obra antiga.

Os dados contemporâneos, como a camisa e a enxada que o personagem porta, aludem à realidade de trabalho daquele momento.

Para Maria Mimita Lamberti, trata-se de uma escultura singular: é uma obra de um artista afirmado, em sintonia com os testemunhos literários de um verismo maduro e uma antecipação notável sobre a atenção ao social que se afirmará entre os artistas italianos daquele período. O trabalho não encontrou prosseguimento na produção do escultor, que frente ao debate suscitado pela crítica do período, manteve distância de uma leitura mais empenhada politicamente.

Lamberti acentua as diferenças entre a postura de D´Orsi e a de Teofilo Patini, autor da tela “O Herdeiro”, exposta em Milão em 1881.

Patini sustentava as razões humanitárias e políticas do seu assunto em uma carta à princesa Maria Della Rocca, publicada em “L´Arte moderna in Italia”: “Herdeiro de que? De trabalho de sofrimento e de miséria, mas que contém em si o germe das grandes reformas sociais. Eis o que pensei e procurei encarnar, como pude, sobre uma tela. Simples e verdadeira manifestação de uma verdade que me circunda”.

O escultor d´Orsi assegurava a obra não se relacionava com nenhum pensamento de socialismo ou revolução. Della Rocca sugeriu então uma leitura filantrópica e religiosa do tema, ressaltando os valores cristãos implícitos no título latino Proximus tuus.

Afastado o risco de interpretações errôneas sobre o assunto, segundo Lamberti, o Rei Umberto I, parando em frente à estátua, elogia o seu autor. Em 1882, acalmado esse primeiro tumulto, o bronze foi adquirido pela Galleria Nazionale d´Arte Moderna de Roma.

Maria do Carmo Couto da Silva
07/04/2010

Bibliografia:
1971 – Linda Nochlin. Realism. London: Penguin Books, p. 122.
1983 – M. M. Lamberti. Aporie dell´arte sociale: il caso Proximus Tuus. Annali della Scuola Normale Superiore di Pisa. Pisa, serie III, v. XIII, 4, pp.1080-1081.

Artista

d´ORSI, Achille

Data

1880

Local

Roma, Galleria Nazionale d´Arte Moderna

Medidas

106 x 120 x 135 cm

Técnica

Bronze

Suporte

Escultura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

50 - SÉCULO XIX

Index Iconografico

1526 - A Pobreza Rural

Autor

Maria do Carmo Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *