Púlpitos da Igreja Jesuítica do Colégio de Santo Alexandre – lado da Epístola

“Par de púlpitos simétricos talhados em madeira (cedro) da Igreja jesuítica de São Francisco Xavier do Colégio de Sto Alexandre, compostos de base, centro e coroamento. Na base, três figuras em busto, onde se destaca uma figura central de olhos vendados, o que parece personificar a “”ignorância””. Acima das três figuras, as letras “”A”” e “”M”” entrelaçadas, e encimadas por uma concha e ladeadas por outras conchas e lírios, fazem alusão a Nossa Sra. No centro, folhas de acanto, e abaixo do dossel, a figura de uma ave, símbolo zoomorfo, semelhante a uma pomba, representação simbólica do Espírito Santo. No coroamento, figuras alegóricas: a “”caridade”” e a “”verdade””. A “”caridade””, que segura um coração e estende sua mão a uma criança (RIPA, pp. 48-49); e a “”verdade”” pisando num globo que representa a Terra (RIPA, pp. 463-464). No final do coroamento, um anjo de asas abertas segura um livro, que simboliza provavelmente as Sagradas Escrituras. O desenho dos púlpitos é geralmente atribuído ao jesuíta tirolês João Xavier Traer (1668-1737). O entalhe deve ser fruto do trabalho indígena, pois segundo João Daniel S.J(1722-1766): “”Na mesma Igreja se admiram alguns púlpitos por soberbos, obras de outros índios…”” (DANIEL, p. 342). No Catálogo de 1720, um dos púlpitos é citado: “”Tem mais junto da pilastra do arco grande uma porta para a Capela-Mor e fronteira a esta outra parte do pátio outra que vai para o púlpito…”” (CAT., p.02); e no Inventário de 1759: “”tem mais a Igreja dois púlpitos de fábrica moderna de madeira entalhada, e esculpida tudo dourado, e de extremosa beleza”” (ARSI, BRAS. 28, f.9r)

Renata Martins
15/02/2010

Bibliografia:

DANIEL, João S.J. Thesouro Descoberto no Máximo Rio Amazonas. Belém/Rio de Janeiro: Prefeitura de Belém/Contraponto, 2004, 2v

MARTINS, Renata. “”Tintas da Terra, Tintas do Reino: Arquitetura e Arte nas Missões Jesuíticas do Grão-Pará””. FAU-USP, São Paulo, 2009, 2v (Tese de Dout.)

OLIVEIRA, Myriam. “”A Epopéia Jesuítica no Amazonas e sua obra arquitetônica e escultórica””. In: FELIZ LUSITÂNIA – MUSEU DE ARTE SACRA DO PARÁ. Belém: SECULT, 2005, pp. 77-92

RIPA, Cesare. Iconologia (1593). Milão: TEA, 2005

Documentação Primária:

ARSI – Archivum Romanum, BRASILIAE 28, CATALOGUS MARAGNONENSE, INVENTÁRIO DA IGREJA DE VIGIA, 1760-1768, f. 9r

CATÁLOGO DESTE COLÉGIO DE SANTO ALEXANDRE, seus bens, oficinas, fazendas, servos, gados, dispêndios, e dívidas activas e passivas, 1720, 08 p. In: Coleção Alberto Lamego do IEB-USP, Doc. 1320, Cód. 43-113″

Artista

Companhia de Jesus, Anônimo

Data

1701século XVIII

Local

Belém, Museu de Arte Sacra do Pará

Medidas

não identificadas

Técnica

Madeira

Suporte

Escultura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

71 - PERÍODO COLONIAL NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL

Index Iconografico

504D - Púlpitos e amboni; 1100Ign - A Ignorância;
706 - O Espírito Santo

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *