Quatro poetas toscanos, Ficino e Landino

Registro inventarial: inv. 71.24,

Na Vida de Pontormo, Vasari escreve:

Veggendosi adunque quanta stima facesse Michelagnolo del Puntormo, e con quanta diligenza esso Puntormo conducesse a perfezzione e ponesse ottimamente in pittura i disegni e´ cartoni di Michelagnolo, fece tanto Bartolomeo Bettini, che il Buonarruoti suo amicissimo gli fece un cartone d´una Venere ignuda con un Cupido che la bacia, per farla fare di pittura al Pontormo e metterla in mezzo a una sua camera, nelle lunette della quale aveva cominciato a fare dipignere dal Bronzino Dante, Petrarca e Boccaccio, con animo di farvi gl´altri poeti che hanno con versi e prose toscane cantato d´amore. Avendo dunque Iacopo avuto questo cartone, lo condusse (…) a suo agio a perfezzione in quella maniera che sa tutto il mondo senza che io lo lodi altrimenti. I quali disegni di Michelagnolo furono cagione che considerando il Puntormo la maniera di quello artefice nobilissimo, se gli destasse l´animo e si risolvesse per ogni modo a volere secondo il suo sapere imitarla e seguitarla.

“Vendo a grande estima de Michelangelo por Pontormo e a diligência com que este executava em pintura os desenhos e cartões daquele, tanto fez Bartolomeo Bettini que Buonarroti, amicíssimo seu, fez-lhe um cartão de uma Vênus nua com um Cupido que a beija, para que Pontormo fizesse a partir dele uma pintura para ser colocada em um de seus quartos, em cujas lunetas encomendara a Bronzino, que aí começava a pintar, Dante, Petrarca e Boccaccio, com o intuito de representar os diversos poetas que cantaram o amor em verso e prosa toscana. Tendo portanto Jacopo obtido esse cartão, executou-o (…) à perfeição, naquela maneira de todos sabida, que me dispensa de louvá-lo. Tais desenhos de Michelangelo entusiasmaram Pontormo e levaram-no, considerando ele a maneira daquele artista nobilíssimo, a querer por todas as vias, segundo seu saber, imitá-la e segui-la”.

Trata-se de um caso único em que Michelangelo aceita, por pura amizade, o que recusa ao poderosos: participar ao lado de outros artistas, como Bronzino e Pontormo, do programa decorativo de uma residência, concebido um pouco à maneira da famosa câmara nupcial de Pierfrancesco Borgherini.

Como já notado por Aste [2002:14-15], esta stanza de Bettini, herdeira das decorações de alcova do século XV, retoma a seu modo também a tradição dos studioli e pode ser considerada como um paralelo figurativo ao culto literário do toscano que se aglutinaria a partir de 1540 na Accademia degli Umidi, cooptada imediatamente por Cosimo I no âmbito de sua Accademia fiorentina

Com efeito, mais dez anos depois da decoração da stanza de Bartolomeo Bettini, a voga da representação dos grandes poetas toscanos do Trezentos parece longe de arrefecer e leva o próprio Vasari a pintar em 1544 para Luca Martini um quadro com Seis Poetas Toscanos, conforme narra o artista em sua autobiografia, quando, de Roma:

sentendomi indisposto e stracco da infinite fatiche, fui forzato tornarmene a Fiorenza, dove feci alcuni quadri e fra gli altri uno, in cui era Dante, Petrarca, Guido da Pistoia e Guittone d´Arezzo, il quale fu poi di Luca Martini, cavato dalle teste antiche loro accuratamente: del quale ne sono state fatte poi molte copie.

“sentindo-me indisposto e esgotado por infinitos labores, fui forçado a regressar a Florença, onde fiz alguns quadros, entre os quais um no qual estavam Dante, Petrarca, Guido da Pistoia e Guittone d´Arezzo. O quadro foi depois de Luca Martini, tudo ali sendo representado acuradamente com base em retratos antigos. E dele se fizeram muitas cópias”.

De fato, uma dessas cópias destinar-se-á em 1548 a Paolo Giovio, enquanto o presente quadro de Vasari (1545c.), conservado no Minneapolis Institute of Arts, em que se reconhecem Dante, Petrarca, Boccaccio, Guido Cavalcanti, Marsilio Ficino e Cristoforo Landino (fig. 991), parece ser uma variante do tema, justapondo poetas e litterati.

Luiz Marques
01/01/2011

Bibliografia
1994 – – U. Baldini, Giorgio Vasari. Pittore “senza stento”. Florença: Ed. d´Arte Il Fiorino, p. 170.
2002 – R. Aste, “Bartolomeo Bettini e la decorazione della sua ´camera´ fiorentina”, in F. Falletti, J. K. Nelson (ed.), Venere e Amore. Michelangelo e la nuova bellezza ideale. Cat. da exposição. Galleria dell´Accademia, Florença: Giunti, 2-25.

Artista

VASARI, Giorgio

Data

1545c.

Local

Minneapolis, Institute of Arts

Medidas

130 x 130 cm

Técnica

Óleo sobre madeira

Suporte

Pintura

Tema

A Figura Humana Retratos e Caricaturas

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

1700C - Retratos Pintura; 1700C4 - Personagens não-contemporâneas

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *