Retrato de Cosimo I nas vestes de Augusto

“Registro inventarial: inv. 15 S

Na seção das Vidas dos Artistas dedicada à descrição das obras de seus colegas Acadêmicos, intitulada:Degl´Academici del Disegno, Pittori, Scultori et Architetti e dell´opere loro, e prima del Bronzino (1568), Giorgio Vasari assim se refere a essa obra:

Il medesimo Vincenzio ha poi fatto per ornarne la fabrica de´ Magistrati alla Zecca, nella testata sopra la loggia che è sul fiume d´Arno, un´arme del Duca messa in mezzo da due figure nude, maggiori del vivo, l´una fatta per l´Equità e l´altra per lo Rigore; e d´ora in ora aspetta il marmo per fare la statua di esso signore Duca, maggiore assai del vivo, di cui ha fatto un modello: la quale va posta a sedere sopra detta arme per compimento di quell´opera, la quale si doverrà murare di corto insieme col resto della facciata che tuttavia ordina il Vasari, che è architetto di quella fabrica.

“”O mesmo Vincenzio fez para ornar o edifício dos Magistrati alla Zecca, na fachada sobre a colunata que dá para o rio Arno, as armas do Duque colocadas em meio a duas figuras nuas, representando a Equidade e o Rigor; e aguarda-se para qualquer momento o mármore para fazer a estátua deste Duque, bem maior que a grandeza natural, para a qual ele já executou um modelo. Esta será colocada sentada sobre tais armas para o acabamento dessa obra, que será fixada rente à parede junto com o resto da fachada que Vasari, arquiteto deste projeto, ainda está ordenando””.

As esculturas em questão haviam sido encomendadas a Vincenzo Danti já em 1563. Elas deviam originariamente erguer-se na testata dos Uffizi, isto é na fachada menor que dá para a piazza degli Uffizi. O grupo foi em 1585 substituído pelo outro retrato do duque de autoria de Giambologna, ainda in situ.

A tradução aqui proposta da expressão “”va posta a sedere”” como “”será colocada sentada”” não é segura, mas se assim literalmente devem ser entendidas as palavras de Vasari, como de resto as entende Dimitrios Zikos, isto significa que a escultura era inicialmente concebida como tronante, de modo bastante similar, portanto, às estátuas de Lorenzo duque de Urbino e de Giuliano duque de Nemours, na Capela Medici. O elmo com a cabeça de um lobo da estátua do duque Cosimo I parece retomar, de resto, o de Lorenzo duque de Urbino

Tal interpretação é confortada, como nota ainda Zikos, por um desenho publicado por Lessmann em 1975 que justamente mostra ao centro da fachada a estátua do duque sentado. Segundo alguns indícios documentais, uma primeira escultura sentada foi abandonada em razão de defeitos encontrados no mármore de Seravezza. Quando Vincenzo Danti vai ali buscar um novo bloco, sua correspondência refere-se já a uma escultura em pé.

As analogias com Augusto não parecem se basear sobre uma escultura conhecida e a identificação do duque se dá a partir do relevo do escudo, que mostra um Capricórnio com as estrelas vistas quando de seu nascimento, tal como se lê em um adendo de Giovanni Cinelli aos seus comentários às Le Belezze della città di Firenze de Francesco Bocchi, de 1591 (manuscrito conservado na Biblioteca Nazionale Centrale (Magliabechiano, Classe XIII 34, fol. 42v), citado por Zikos.

Luiz Marques
12/01/2011

Bibliografia
1568 – G. Vasari, Vite de´ più eccellenti pittori, scultori et architetti, etc. vol. VI, p. 250.
2008 – D. Zikos, in C. Davis, B. Paolozzi Strozzi, I Grandi Bronzi del Batistero, L´Arte di Vincenzo Danti, discepolo di Michelangelo. Catálogo da exposição, Florença, Museo Nazional del Bargello, pp. 312-314 “

Artista

DANTI, Vincenzo

Data

1572c.

Local

Florença, Museo Nazionale del Bargello

Medidas

280 cm de altura

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

A Figura Humana Retratos e Caricaturas

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

1700B - Retratos Escultura; 1700B1 - Retratos contemporâneos; 1700B2 - Retrato Mitológico e Alegórico

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *