Sete Filósofos (A Academia de Platão)

Localização inventarial: Pompeia, villa de T. Siminius Stepahnus, Inv. 124545

O mosaico de segundo estilo, composto de minúsculas tesselas de mármore e de vidro, provém de uma villa situada no extremo norte de Pompeia. Representa sete personagens reunidos sob uma árvore diante de pilares unidos por uma arquitrave sobre a qual repousam quatro vasos ou urnas. No centro da composição ergue-se uma coluna votiva com um gnomon ou polos, isto é, um quadrante solar marcando as 12 horas do dia.

Aos pés dos filósofos, vê-se um globo celeste com as órbitas dos planetas. O filósofo principal da cena, com um himation que deixa descobertas as costas encurvadas, aponta para este globo, evidente objeto da discussão. Esta personagem é provavelmente Platão, identificação confortada por sua numerosa retratística e pela descrição legada por Plutarco. Ele teria à sua direita Lísias, reconhecível por sua calvice, importante interlocutor de Sócrates em alguns diálogos e sobretudo no Fedro.

A hipótese de que se trate de uma representação de um symposium espiritual da Academia Platônica, situada como se sabe nas imediações de Atenas e à sombra de um bosque sacro – e não apenas de uma genérica representação dos Sete Sábios da Antiguidade -, é reforçada pela presunção de que a cidade murada e sua acrópole que se distinguem ao fundo seja efetivamente Atenas, vista de uma angulação compatível com a posição da Academia Platônica.

Tanto este mosaico, descoberto em 1896-1900, quanto o de Sarsina, na Umbria, descoberto por Winckelmann, são cópias de uma perdida pintura de idade helenística, possivelmente do século IV, como permite supor a forma do gnomon ou polos sobre a coluna.

A moldura com festões de frutas e folhagens, na qual se intercalam 8 máscaras de teatro (tragédia e comédia?) é recorrente neste gênero de enquadramento a partir do século III a.C.

Luiz Marques
02/05/2010

Bibliografia:

1935 – G.W. Elderkin, Two Mosaics representing the Seven Wise Men, American Journal of Archaelogy, p. 35
1994 – S. De Caro, Il Museo Archeologico Nazionale di Napoli. Nápoles, Electa
1995 – M. Borriello, V. Sanpaolo, in G. Macchi, A l`Ombre du Vésuve. Collections du musée national d`Archéologie de Naples, p. 122

Artista

Anônimo

Data

-100/ 50 a.C.

Local

Nápoles, Museo Archeologico Nazionale

Medidas

86 x 85 cm

Técnica

mosaico de mármore e vidro

Suporte

Pintura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

ARTE GRECO-ROMANA

Index Iconografico

1134 - Platão e sua Filosofia; 1134F - Platão na Academia e a Academia Platônica

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *