Vista da Matriz e do Santo Cruzeiro na Capital – Ceará

“Esta aquarela foi realizada por José dos Reis Carvalho quando ele acompanhava a Comissão Científica de Exploração e desenhou paisagens e igrejas. Quando foi retratada, em 1859, já haviam se passado cinco anos de sua construção, iniciada em 1838 sobre os alicerces da Antiga Sé.

Em 1861 ela foi elevada a Catedral formando um conjunto arquitetônico com a Casa do … Continue lendo...

O Último Homem

Localização inventarial: inv. n. C6987

Fora da literatura apocalíptica, isto é, da tradição escatológica judaico-cristã, o tema do fim do homem ou do mundo conhece uma primeira voga na primeira metade do século XIX, em especial a partir de Jean-Baptiste Xavier de Grainville (1746-1805) cujo longo poema e último romance, ambos intitulados Le Dernier Homme, descrevem o fim das … Continue lendo...

Moinho de vento nos arrebaldes do Aracati. Todo fabricado de carnaúba. (2 de setmbro de 1859)

Esta aquarela de um moinho de vento foi realizada por José dos Reis Carvalho, o pintor da Comissão Científica de Exploração (1859-1861) em 02 de setembro de 1859. O moinho era todo feito de carnaúba e encontrava-se num engenho do litoral da cidade de Aracati, não muito distante da capital do Ceará, Fortaleza.

Assim como na pintura “Corte de Carnaúba”, … Continue lendo...

Mercúrio, Apolo, Júpiter e Astreia

Localização inventarial: Pal. C.B.3.53, II, fol. 29r

Trata-se de um dos delicados desenhos aquarelados de cenários mitológicos e cosmológicos, conservados em diferentes museus, 44 dos quais na Biblioteca Nazionale de Florença. Eles foram concebidos como cenografia para os 6 Intermezzi de Giovanni de´ Bardi para a peça La Pellegrina de Girolamo (e Scipione) Bargagli, em comemoração das bodas do Grã-duque … Continue lendo...

Interior de um Rancho

“Esta aquarela de José dos Reis Carvalho refere-se a uma
construção feita com barro preenchendo o entrelaçar de
madeiras e é coberta de palha. É uma das pinturas onde Reis
Carvalho demonstra seu conhecimento das regras do desenho e
da proporção, uma vez que fora professor de desenho na
Escola Imperial da Marinha no Rio de Janeiro. O artista
realizou … Continue lendo...

Interior de fazenda (Intérieur d’un ménage Brésilien)

Esta inédita grisaille em aquarela encontra-se numa coleção
particular de São Paulo e é de autoria de um desconhecido
artista viajante francês do século XIX.

Na inscrição em sua base, lê-se:

Intérieur d’un Ménage Brésilien / Les Sieurs blancs, un
Miroir, une Table, une Madone, le Mari / se fait ôter les
(palavra indecifrável) par une négresse, la Maîtresse /
Continue lendo...

Corte de Carnaúba

“José dos Reis Carvalho formou-se com o pintor francês Jean Baptiste Debret na Academia Imperial de Belas Artes e participou de diversas exposições, como a de 1829, segundo relata Debret em sua “”Viagem Pitoresca””. Foi o pintor que participou da Comissão Científica de Exploração que D. Pedro II enviou ao Ceará entre os anos de 1859 e 1861, ocasião em … Continue lendo...

Casal em viagem

Esta composição de Reis Carvalho apresenta a penúria de um casal face a uma natureza hostil que os força a migrar em busca de água, o elemento vital. Esta paisagem difere do ideal de natureza com águas cristalinas para o descanso do homem do campo, justamente por ser um flagelado da seca. Forçados a migrar, o homem e a mulher … Continue lendo...

Aspecto da Guerra do Paraguai

Em 1868, Victor Meirelles (1832-1903) foi comissionado pelo Ministro da Marinha, Afonso Celso, para documentar a Guerra do Paraguai (1864-1870). Desta experiência direta do teatro da guerra resultarão, como se sabe, as grandes telas Combate de Riachuelo, Passagem de Humaitá e, após 1875, a Batalha de Guararapes, todas conservadas no Museu Nacional de Belas Artes.

Mais interessante, talvez, … Continue lendo...