Modernité

Modernité é uma sátira em que a modernidade,
associada à sedução feminina, aparece como uma espécie de
Salomé oferecendo-se a cabeça do artista da “Académie”, como
se lê na fita esvoaçante da bandeja.

O pintor belga, Félicien Rops (1833-1898), explicita em 1880
o que era inequívoco, mas ainda implícito, na “Morte de
Francesco Francia à vista da ´Santa Cecília´ de … Continue lendo...