A Virgem com o Menino e S. João Batista Menino. Tondo Taddei

A obra é assim mencionada por Giorgio Vasari na Vida de Michelangelo (1505 e 1568):

[Pelo Davi] “Michelangelo recebeu de Pier Soderini, por sua mercê, 400 escudos, tendo sido a obra erguida no ano de 1504. E pela fama que graças a ela conquistou como escultor, fez para o gonfaloniere um Davi em bronze, belíssimo, que ele mandou para a França. E nesse mesmo período esboçou, sem os terminar, dois tondos de mármore, um para Taddeo Taddei, hoje em sua casa, e para Bartolomeo Pitti, outro que, por frei Miniato Pitti de Monte Oliveto, conhecedor como poucos de cosmografia e de muitas ciências, e particularmente de pintura, foi dado a Luigi Guicciardini, de quem era grande amigo”.

O tondo foi uma forma muito apreciada na arte toscana durante o século XV e inícios do XVI. Destinava-se em geral à devoção do Menino Jesus com a Virgem e, eventualmente, outros coadjuvantes: São João Batista Menino, São José, Pastores, Reis Magos, etc.

Seu destinatário era a clientela privada pois a obra não se destinava senão excepcionalmente ao altar de uma igreja.

Além de Michelangelo e dos Della Robbia, grande número de pintores e escultores florentinos dos séculos XV e primeira metade do XVI trabalharam com este formato: Fra Angelico, Botticelli, Filippo Lippi, Luca Signorelli, Pseudo Pier Francesco Fiorentino, Piero di Cosimo, Antonio Rossellino, Rafael, Giovan Francesco Rustici, etc.

Outrora na coleção romana de Jean Baptiste Wicar, o Tondo Taddei foi comprado em 1822 ou 1823 por Sir George Beaumont, com a intermediação de Canova, e levado a Londres, onde se conserva hoje na Burlington House, Royal Academy of Arts.

Vasari não menciona as razões do inacabamento (non-finito) de ambas as obras.

Um detalhe da composição, o passarinho – verossimilmente um pintassilgo, tradicional atributo de Jesus na pintura toscana do Trezentos -, assumiria no século XVI, graças aos poderes que se lhe atribuia de sobreviver alimentando-se de espinhos, o significado de morte e de um sinistro prenúncio da coroação de espinhos e da Paixão, de que o Menino Jesus fugiria espavorido.

Neste caso, a Virgem adquiriria, tal como na Madonna della Scala* e no Tondo Pitti*, de Michelangelo, o caráter profético de uma Sibila, capa de antever o sacrifício do Filho. Tolnay [1943] cita, a respeito, a frase de Leonardo da Vinci:

Il calderugio dà il titimalo ai figliuoli ingabbiati: prima morte che perdere la libertà.

“O pintassilgo dá uma erva venenosa aos filhos engaiolados: antes a m

Artista

Michelangelo Buonarroti

Data

1505/ 1506 (?)

Local

Londres, The Royal Academy of Art

Medidas

82,5 cm

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

711 - A Virgem com o Menino Jesus

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *