Die Macht (O Poder)

Uma morsa gigante com olhos frontais, conformes à anatomia
humana, eleva-se sobre um monturo de esqueletos humanos e de
outros animais, fitando o espectador com olhos ameaçadores.

O título da obra, Die Macht (O Poder), dispensa
considerações sobre a abissal descrença e repugnância que as
instituições políticas, e as instituições em geral,
suscitavam nos meios artísticos e intelectuais da geração … Continue lendo...

Dança da Música do Tempo (Danse de la Musique du Temps), desenho preparatório

(continuação do texto de comentário à pintura)

veja: http://www.mare.art.br/detalhe.asp?idobra=3620

Das quatro figuras, a única cujo significado parece incerto
é a que Bellori designa por Lusso. Friedlaender a
remete ao Hypnerotomachia Polyphili (1499) de
Francesco Colonna. Ingamells traduz o termo por
Pleasure e Rosenberg e Prat, estranhamente, por
Luxure. Assim, para os estudiosos franceses, a
sucessão das quatro figuras, … Continue lendo...

Dança da Música do Tempo (Danse de la Musique du Temps)

Gian Pietro Bellori (1672) descreve circunstanciadamente a
“Dança da Música do Tempo” ou “O Baile da Vida Humana”
(Il ballo della vita umana), tal como ele prefere
chamá-la:

Oltre le favole esposte riferiremo alcuni concetti morali
espressi in pittura, tra li quali belíssima è l´invenzione
della vita umana nel ballo di quattro donne simili alle
quattro stagioni.

Figurò … Continue lendo...

Cupido com ciúmes de Fidelidade

O título desta alegoria remonta ao marquês de Lacaze e traz, por vezes, o subtítulo: Vênus acariciando o cão de Adonis, preso por Cupido. Como é usual na pintura do Setencentos, seu caráter moral é apenas pretexto para o mais desabrido erotismo.

Pintor de cultura vêneta, Antonio Bellucci (1654-1726) insere-se em um momento marcado por forte exportação de artistas … Continue lendo...

Cena mágica com autorretrato

Inscrições, sobre a partitura: “P. v. Laer Canon a 3”. E em
baixo: “Il diavolo non burla no. Il Dia…”

A obra é assinada por Pieter Bodding Van Laer, chamado Il
Bamboccio (1599-1642), pintor de Haarlem ativo em Roma
entre 1625-1626 e 1637. Van Laer lidera na Urbe uma bem
sucedida congregação de pintores holandeses, adeptos da
lição de Caravaggio, … Continue lendo...

Caçando mariposa

“Caçando mariposa” (1923) é uma estatueta em que o escultor
Rodolfo Bernardelli apresenta uma imagem da morte bastante
incomum.

O artista criou a representação de um personagem que porta
um longo véu e um manto esvoaçante, deixando entrever a
caveira e os membros esqueléticos. Na obra,a figura da morte
parece caminhar a passos rápidos, arrastando sob o braço uma
criança … Continue lendo...

As Virgens de Crotona

“A história da seleção pelo pintor Zeuxis de Heracléia de diversos aspectos das mais belas virgens de Crotona para pintar uma Toilete de Helena, destinada ao templo de Juno daquela cidade, pretende demonstrar que a perfeição artística é obtida, não a partir da imitação de um único modelo na natureza ou na arte, mas a partir da seleção e combinação … Continue lendo...

Art, Misère, Désespoir, Folie!

Uma das grandes vertentes que dominam a segunda metade do
século XIX, no que se refere ao tema da superação e morte do
artista, diz respeito à crise que eclode grosso modo nos
anos 1860 e que entra em fase aguda nos Salons dos anos
1880. Ruptura e deslegitimação do quadro institucional
da atividade artística, massificação dos Salons, novas
imperativos … Continue lendo...

Aristóteles e Filis

“A imagem de Aristóteles (384-322 a.C), preceptor de
Alexandre Magno, sendo cavalgado por sua amante, Filis, tem
por fonte primeira um relato oriental, transmitido através
de diversos exempla medievais em latim ou de
narrativas em vernáculo conhecidas como Le Lai
d´Aristote
.

Reproduzimos aqui um exemplum medieval anônimo,
apenas para dar uma ideia deste gênero literário:

Aristoteles, cum doceret Alexandrum Continue lendo...

Amor virtuoso punindo Amor ferino

O prevalecer da fortuna adversa sobre a virtù no
pensamento de Francesco Guicciardini e Francisco de Holanda,
bem como nos artistas florentinos de meados do século – tais
como Giorgio Vasari e Cecchino Salviati -, reflete os
reveses que se sucedem então na península itálica.

O fenômeno ecoa também a voga européia do neoestoicismo a
partir de meados do século, … Continue lendo...