Alegoria da Sabedoria e da Força (detalhe)

(continuação do texto que acompanha a imagem principal)

As figuras foram dispostas em primeiro plano. À esquerda o espaço parece estender-se em uma paisagem distante, e a luminosidade é a do amanhecer. Na base da coluna está a citação OMNIA VANITAS (Tudo é vaidade). A iconografia da Vanitas, relacionada à fugacidade da vida, tornou-se recorrente durante o século XVII.

Esse … Continue lendo...

Alegoria da Sabedoria e da Força

“Este quadro e seu pendant “”Hércules entre o Vício e a Virtude”” * foram pintados por Paolo Veronese volta de 1576 e pertencem ao acervo da Frick Collection, de Nova York. As cópias realizadas por François Boucher de ambos os originais, que integram o acervo do MASP, foram feitas quando eles estavam na coleção que pertencera ao regente da França … Continue lendo...

Alegoria da Prudência

Localização inventarial: Inv. 837.I.98

Giotto, na Capela Scrovegni (1304-1305), parece ser o
primeiro a associar à figura da Prudência o espelho, noção
socrática por excelência ao identificar a primeira das
quatro Virtudes Cardinais com o conhecimento de si. Ao lado
da espelho, a serpente é o segundo atributo desta virtude.

O quadro de Vouet liga-se ao renovamento dos aposentos do … Continue lendo...

Alegoria da Poesia

“Para se entender a função dessa imagem da Poesia e a da inscrição que a acompanha, é preciso considerar a estrutura da decoração pintada por Rafael na Stanza della Segnatura.

No lado esquerdo do afresco da Escola de Atenas*, vê-se a estátua pintada de Apolo. Na parede que lhe está mais próxima, à esquerda, vê-se novamente Apolo, desta vez … Continue lendo...

Alegoria da Música

Registro inventarial: inv. n. 6

Esta Alegoria da Música do pintor genovês, Gregorio de
Ferrari (1647-1726), é figurada como uma jovem mulher com
um turbante e uma pluma. Cantando e se acompanhando ao
alaúde, ela olha para cima em enlevo, enquanto é assistida
por um gênio com um trompete, talvez uma Alegoria da Fama.
Embaixo, vê-se um violoncelo e uma … Continue lendo...

A Virtù mantém sob os pés a Inveja e, segurando a Fortuna pelos cabelos, espanca as duas

O afresco que Giorgio Vasari (1511-1574) pinta em sua
própria residência por volta de 1542 cumpre a função
obrigatória de autoglorificação. Mas o tratamento que dá ao
tema decerto não reflete suas concepções sobre as relações
entre Fortuna e Virtù, centrais na reflexão
filosófica e política da primeira metade do século XVI.

A ideia da superioridade da Virtù sobre … Continue lendo...

A união do Desenho e da Cor

Registro inventarial: inv. 534

A obra tinha originalmente formato quadrado e é conhecida em
duas versões, consideradas ambas autógrafas por Baccheschi
(1971): esta, conservada no Louvre, e outra em Chatsworth,
coleção do Duque de Devonshire, que manteve o formato
original.

A alegoria do casal de jovens em silencioso colóquio
representa a união entre o Desenho e a Cor. O Desenho … Continue lendo...

A Punição do Caçador

Embora tenha morrido muito jovem, vítima de tuberculose,
Paulus Potter (1625-1654) foi um pintor profícuo e dos mais
influentes de sua geração no gênero da pintura animalista e
de paisagem. Sua atividade desenvolve-se em Delft, onde está
inscrito na guilda dos pintores, e em Haia, onde fixa
residência ao lado da de Jan van Goyen.

Seu casamento com a filha … Continue lendo...

A Noite

“Acerca desta escultura, colocada, junto com o Dia, aos pés
da estátua do duque Giuliano de` Medici, conserva-se um
texto do próprio Michelangelo (Girardi, 14):

El Dì e la Notte parlano e dicono: – Noi abbiàno col
nostro veloce corso condotto alla morte el duca Giuliano; è
ben giusto che e` ne facci vendetta come fa. E la vendetta è
Continue lendo...