Retrato de João Timóteo da Costa

Irmão mais velho de Artur Timóteo da Costa (1882-1923), João (1879-1932) é discípulo de Rodolfo Amoedo (1857-1941) na Escola Nacional de Belas Artes, mas, contrariamente ao irmão, nunca se candidatou ao prêmio de viagem à Europa e lá só esteve em 1910-1911 na equipe de artistas que decoram o pavilhão brasileiro da Exposição Universal de Turim.

Este retrato é executado portanto no Rio de Janeiro, contando o artista 29 anos e sua caracterização como um elegante, um dandi, com todas as distâncias possíveis do tipo boêmio, é característica das aspirações de ascensão social do artista, tipo muito difundido também na Europa às vésperas da catástrofe da I Grande Guerra.

Retratando-o com uma fisionomia bastante inexpressiva, ainda que de grande dignidade, Amoedo investe na esfera dos atributos externos do personagem, em especial sua indumentária impecável e seus esboços na parede ao fundo, indicativos de sua proficiência nos diversos gêneros da pintura.

Luiz Marques
30/04/2010

Artista

AMOEDO, Rodolfo

Data

1908

Local

Rio de Janeiro, Museu Nacional de Belas Artes

Medidas

49,5 x 29,7 cm

Técnica

Óleo sobre madeira

Suporte

Pintura

Tema

A Figura Humana Retratos e Caricaturas

Período

SÉCULO XX

Index Iconografico

1700C3 - Artistas e Autoretratos; 1312 - O Dandi, Os Restaurantes e Cafés Elegantes

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *