A casta Suzana e os Velhos

Registro inventarial: inv. 241

Transplantada para um noturno de uma villa
palladiana, a casta esposa de Joaquim – rico personagem
judeu do exílio babilônico (Daniel, 13) – tenta repelir os
velhos que a surpreendem em seu banho com a intenção de
violá-la ou, diante de sua recusa, caluniá-la. Condenada à
morte, Suzana será inocentada por Daniel.

Em uma passagem de suas Precisioni nelle Gallerie
Italiane. La Galleria Borghese
(1926/1928), Roberto
Longhi faz uma ardente e pioneira defesa de Jacopo Bassano
(1510c.-1592), sugerindo uma preciosa antologia do artista,
em que se inclui esta obra:

Ma tutto questo si accenna soltanto per fare intendere
meglio la necessità, per noi italiani, urgentissima, di
sondare a fondo il modo vivente di diramazioni spirituali-
pittoriche che si diparte da codesto misterioso re contadino
della pittura veneta cinquecentesca e per consigliare a
tutti i detrattori del Bassano – e detrattori, sebbene
involontari, sono anche coloro che si ostinano a trasferire
al Greco i momenti più ´lirici´ del Bassano – di ristudiarsi
a fondo, ovvero di studiar per la prima volta il
´Crocefisso´ di San Teonisto a Treviso che avanza l´ora di
Venezia, il ´San Paolo´ di Marostica che avanza quella di
Spagna, i due ´Apostoli´ di Modena, eletti al pari del
vecchio Tiziano, o la ´Susanna´ di Nîmes, più esagitata e
favolosa del Greco medesimo

“Mas a tudo isso se alude apenas para fazer entender melhor
a necessidade, para nós italianos, urgentíssima, de sondar a
fundo o modo vívido dos derramamentos espirituais-pictóricos
que emanam deste misterioso rei camponês da pintura vêneta
quinhentista e para aconselhar a todos os detratores de
Bassano – e detratores, ainda que involuntários, são também
os que se obstinam a transferir a El Greco os momentos mais
´líricos´ de Bassano – que reestudem a fundo, ou que estudem
pela primeira vez, o ´Crucifixo´ de San Teonisto em Treviso,
que avança a hora de Veneza, o ´São Paulo´ de Marostica que
avança a da Espanha, os dois ´Apóstolos´ de Modena, eleitos
em paridade com o velho Tiziano, ou a ´Suzana´ de Nîmes,
mais agitada e fabulosa que o próprio Greco”.

A “Suzana” de Nîmes ocupa nesta antologia seletíssima de
Longhi uma posição especial, pois se trata da última obra
datada do artista – 1585 – a atestar sua atividade em um
momento mais avançado do que fazia crer uma carta de seu
filho, Francesco, afirmando que Jacopo abandonara o pincel
em 1581 por causa da vista. Ballarin toma-a como referência
para caracterizar uma quinta e última maneira de Bassano,
entre as mais inspiradas.

Seu luminismo fantástico foi justamente comparado ao de
Rembrandt por Jean Habert, que faz também notar como Jacopo
trata o tema em registro mais dramático que sensual,
contrariamente à tendência habitual nessa iconografia.

Pode-se oportunamente acrescentar que o tratamento em
registro grava da obra remete a uma tradição propriamente
dramatúrgica na qual o tema da casta Suzana ocupa uma
posição de escol. Desde 1524, com efeito, Frei Tibortio
Sacco publica sua Tragedia nova intitolata Sosanna,
raccolta da Daniello profeta
[Veneza], bom exemplo de
transição entre a sacra rappresentazione e a
emergente forma tragédia. Trata-se de um precedente para a
mais popular das peças sobre o tema da casta Suzana no
século, a de Sixt Birck, publicada em 1537, com a indicação
comedia tragica. Bassano levará a seu ápice, em
pintura, a tragédia de Suzana.

Foi observado que o velho pintor talvez homenageie Tiziano
na figura do ancião do segundo plano.

Luiz Marques
17/09/2011

Bibliografia:
1926/1928 – R. Longhi, Precisioni nelle Gallerie Italiane.
La Galleria Borghese. Opere Complete, vol. II, Florença, p.
295.
1966 – A. Ballarin, Chirurgia bassanesca (I), Arte veneta,
xx, pp. 112-136.
1992 – F.M. Aliberti Gaudioso, in B. L. Brown, P. Marini,
Jacopo Bassano c. 1510-1592. Catálogo da exposição, Bassano
del Grappa e For Worth, p. 191.
1998 – J. Habert, C. Loisel Legrand, Bassano e ses fils dans
les musées français. Catálogo da exposição, Paris, Louvre,
Les dossiers du musée du Louvre, p. 73.

Artista

BASSANO, Jacopo

Data

1585

Local

Nîmes, Musée des Beaux-Arts

Medidas

85 x 125 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

552.10 - A casta Suzana e os Velhos

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *