Apoteose de Antonino Pio e Faustina

O relevo ocupa uma das faces da base da coluna erigida em 161 no Ustrinum Antoninorum, isto é, o local onde se deu a cremação do corpo do Imperador Antonino Pio (138-161). A base e alguns fragmentos da coluna foram exumados em 1703 na região de Montecitorio, antigo Campo de Marte (Campus Martius).

Feita de granito vermelho do Egito, a coluna de Antonino Pio media 14,75 metros de altura e era portanto muito menor que as de Trajano e de Marco Aurélio (respectivamente 29,6 e 29 metros de altura, sem contar a base e a estátua de cada imperador que a encimava). Não era, além disso, decorada de relevos, possuindo apenas a estátua do imperador em sua agulha, como mostra uma moeda celebrativa com a efígie de Antonino Pio.

Erigida pelos imperadores Marco Aurélio e Lúcio Vero, em honra de seu antecessor, Antonino Pio, morto em 161, o presente relevo representa a Apoteose de Antonino Pio e de Faustina Maior, sua esposa, cujos bustos figuram sobre as asas da figura alada masculina, imagem de um Aion, personificação da eternidade. Esta figura alegórica tem nas mãos um globo, símbolo do orbe, e uma serpente, sendo ladeada por duas águias, símbolos da apoteose ou divinização dos imperadores.

Em baixo, veem-se a deusa Roma e a personificação do Campus Martius, com o obelisco empregado como gnomon por Augusto para a sua famosa meridiana, ou relógio solar (Horologium Augusti), obelisco hoje conservado na Piazza Montecitorio.

Os outros dois relevos desta base (a quarta face é ocupada por uma inscrição alusiva à apoteose do casal imperial) representam as cerimônias do decrusius, procissão de cunho militar realizada em homenagem ao casal imperial por membros do estamento equestre, que se dispunha sucessivamente em círculos concêntricos compostos por membros da guarda pretoriana e da cavalaria.

Luiz Marques
07/06/2011

Artista

Arte Romana

Data

162

Local

Vaticano, Musei Vaticani

Medidas

desconhecidas

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

ARTE GRECO-ROMANA

Index Iconografico

431 - Apoteoses de Imperadores

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *