Ninfa dormindo à beira de uma fonte (Nymphe endormie près d´une source)

Théodore Chassériau (1819-1856) expõe esta obra no Salon de
1850. Seu modelo é provavelmente Alice Ozy, que o artista
retrata em mais de uma ocasião entre 1848 e 1849 (Paris,
Musée Carnavalet, The Institute of Art de Detroit e coleção
particular em Zurich).

Jean-Louis Vaudoyer dedicou uma biografia a Alice Ozy,
“l´Aspasie moderne”, protégée do terrível duc de
Morny (irmão de Louis Bonaparte), amante do duc d´Aumale,
filho mais jovem de Louis Philippe e criador do Musée de
Chantilly; em seguida, do Vicomte Edouard Perrégaux, neto do
grande financista de Napoleão. Alice Ozy foi também musa e
amante de artistas e poetas, entre os quais Théophile
Gautier, Edmund About e Victor Hugo, que se refere à sua
crueldade em Choses vues.

Sua ligação com Chassériau prolonga-se por três anos, entre
1848 e 1851. Ela será ainda o modelo de Le bain,
intérieur du sérail
do Louvre (1849) e a figura central
de Tepidarium, de 1853, no Musée d´Orsay.

Luiz Marques
14/10/2011

Bibliografia:
1930 – J.L. Vaudoyer, Alice Ozy ou l´Aspasie moderne. Paris:
M.-P. Trémois.

Artista

CHASSÉRIAU, Théodore

Data

1850

Local

Avignon, Musée Calvet

Medidas

137 x 210 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Natureza Paisagem e Arcádia

Período

50 - SÉCULO XIX

Index Iconografico

135 - Ninfas; 1607 - Banhantes silvestres

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *