O Pescador. Detalhe dos afrescos de Tera

A partir de 1967, sob a direção de Spyros Marinatos, foram empreendidas escavações na ilha de Santorini, antiga Tera, a mais meridional das ilhas das Cíclades e a mais próxima de Creta, em frente do porto de Heraclêion, antigo Cnossos. Elas levaram a uma das mais espetaculares descobertas arqueológicas do século XX: um palácio pertencente à civilização minoica com afrescos bastantes bem conservados, com cores cálidas e ainda muito frescas.

Segundo indícios arqueológicos, provavelmente desde o IX milênio a.C. habitantes de cavernas da Argólida aventuram-se em balsas mar Egeu adentro em busca de cardumes inacessíveis à beira-mar. A descoberta e colonização da ilha de Melos, rica em obsidiana, vidro vulcânico muito útil para a fabricação de utensílios de corte, e a pesca em mares profundos, em especial do atum, são os dois principais móveis de uma crescente atividade centrada na navegação e no comércio por rotas marítimas da obsidiana, da qual emerge a assim chamada Talassocracia (tálasso = mar) do Mar Egeu.

Desde o III milênio, encontram-se representações de embarcações a remo, com timão, na cultura das Cíclades, na cerâmica da ilha de Syros (2800-2300 a.C.) e em pinturas rupestres da ilha de Naxos, datadas em geral da civilização do Bronze antigo.

Mais tardiamente, mas sempre nesta tradição, os afrescos da Casa do Oeste nas vizinhanças do vilarejo de Akrotiri na ilha de Santorini (Tera) constituem um dos mais ricos testemunhos pictóricos da navegação a vela no Mar Egeu, bem como de diversos outros aspectos da cultura minoica do Bronze médio.

O Pescador, descoberto na sala 5 da Casa do Oeste, é um dos afrescos mais bem conservados de toda a decoração. Representado nu, com um bela cor vermelho-ocre e um curioso penteado, a figura, uma pura silhueta dotada de imensa elegância e ritmo, é um rigoroso perfil totalmente desprovido de relevo e bem atesta as relações da pintura de Tera com a cultura figurativa do Egito.

Luiz Marques
15/06/2010

Bibliografia

1963 – S. Mélétzis, H. Papadakis, Le Musée Archéologique National d`Athènes, p. 86
1996 – C. Doumas, “La thalassocratie de la mer Egée”, in G. Pugliese Carratelli, Grecs en Occident. Catálogo da exposição. Veneza, Palazzo Grassi, p. 27.

Artista

Anônimo

Data

-1550/ 1500 a.C. circa

Local

Atenas, Museu Arqueológico Nacional

Medidas

desconhecidas

Técnica

Afresco

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

13 - ARTE DAS CÍCLADES, MINÓICA E MICÊNICA

Index Iconografico

1536 - O Pescador e a pesca

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *