Moema, Parte 1

A escultura de Rodolfo Bernardelli é a representação da índia Moema, que morre afogada no mar enquanto seguia a nado o navio que levava o português Diogo Álvares Correia, o Caramuru, por quem ela estava apaixonada, e a índia Catarina Paraguaçu para a Europa.

Em relação ao tema da obra, é possível que o escultor, além da leitura essencial do livro “Caramuru” do frei José de Santa Rita Durão, canto VII, em que narra a morte de Moema, possa ter se inspirado também em um poema de Luís Guimarães. Bernardelli estreitou a amizade com aquele escritor em Roma, entre 1873 e 1880, período em que esse exercia funções diplomáticas naquela cidade e publicava seu livro “Sonetos e Rimas”(1880).

A escolha do momento a ser representado pode ter surgido ao artista a partir do poema “A voz de Moema”, de Guimarães, que se inicia com uma citação de um dos trechos mais famosos do Caramuru: “´Ah Diogo cruel!´ disse com mágoa. E sem mais vista ser sorveu-se n´água”.

A posição do corpo da índia também pode ter sido determinada por um desenho de Victor Meirelles, em que pintor havia realizado o corpo da Moema de bruços em uma praia. Alexander Miyoshi nota que nesse trabalho:

“O busto e rosto estão virados para baixo, de bruços, e os braços estendidos, como os de um nadador, com a cabeça voltada para o mar, como para ilustrar, talvez, a tentativa de alcançar o navio (ao contrário do que ocorre na tela, com a cabeça voltada ao continente). Da cintura aos pés, porém, seu corpo está de lado, expondo de forma monumental apenas uma das pernas e nádegas.”

Como nota Luciano Migliaccio, é importante observar a forma como o escultor ambienta a estátua, criando a idéia do corpo da índia em pleno mar, levado pelas ondas.

(continua no texto que acompanha a imagem 2)

Artista

BERNARDELLI, Rodolfo

Data

1895

Local

São Paulo, Pinacoteca do Estado

Medidas

25 x 218 x 95 cm

Técnica

Bronze

Suporte

Escultura

Tema

Literatura Medieval Moderna e Contemporânea

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1000SaMo - Moema

Autor

Maria do Carmo Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *