Cena de família de Adolfo Augusto Pinto

Nesse quadro o pintor retratou a família do engenheiro Adolfo Augusto Pinto em sua residência, em um momento de convívio doméstico e lazer.

À esquerda, através da porta aberta, incide a luz que ilumina o ambiente. As crianças estão sentadas mais próximas à mãe, que ensina a filha a costurar. O engenheiro, retratado no auge sua carreira, lê a “Revista de Engenharia”, confortavelmente recostado em uma poltrona.

O menino mais velho folheia um álbum de fotografias, que estão presentes também sobre a estante atrás do sofá. Devemos observar as vestes sóbrias dos retratados e a decoração da residência da família abastada, com um piano, vários tapetes e três quadros na parede.

A obra do pintor ituano nos lembra que no período, em São Paulo, apenas as elites eram alfabetizadas, existiam poucas escolas e a aquisição de livros era difícil. Como nota Ana Luíza Martins, em 1890, no Brasil que tanto buscava o progresso, 80 por cento da população era analfabeta.

No estado de São Paulo a situação era um pouco melhor, devido ao trabalho realizado desde o fim do Império, com a criação de escolas maçônicas e de entidades laicas, de caráter republicano, trabalho esse que prosseguiu coma criação de escolas públicas, “quase uma exigência da República, que se queria dos cidadãos”.

(continua no texto que acompanha a imagem 2)

Artista

ALMEIDA Jr., José Ferraz de

Data

1891

Local

São Paulo, Pinacoteca do Estado

Medidas

106 x 137 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1700C - Retratos Pintura; 1700C1 - Retratos contemporâneos; 1301 - O Amor conjungal e o universo doméstico; 1304 - O Burguês e seu lar; A escrita e a leitura

Autor

Maria Antonia Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *