´´Nhá Chica´´

Almeida Jr. é o mestre na caracterização – ao mesmo tempo empática e de uma objetividade quase etnográfica – do caipira, o homem rural de São Paulo.

Nhá Chica é uma grande massa corpórea interposta entre a luz externa que banha seu fronte e peito, e a cerrada penumbra dos interiores rurais paulistas. Ela fuma seu cachimbo lentamente, enquanto fita o terreiro e a paisagem modorrenta entrevistos na abertura da janela. Sua expressão perdida e seus pensamentos aparentemente sombrios ganham a dignidade do devaneio, não desprovido de certa grandeza melancólica.

Estamos ainda longe, neste final de século, da ignorância entrevada e da indigência espiritual do “Jeca Tatu”, estigma com o qual dois ensaios de 1914 de Monteiro Lobato – “Velha praga” e “Urupês” (reunidos em 1918 em Urupês) -, imbuídos dos ideais “iluministas” de educação nacional, marcariam implacavelmente o “caboclo”, homem sem tempo.

Luiz Marques
19/06/2011

Artista

ALMEIDA Jr., José Ferraz de

Data

1895

Local

São Paulo, Pinacoteca do Estado

Medidas

109 x 72 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1210Cai - O Caipira; 1512 - O Camponês e sua família;
1100Mel - A Melancolia; 1434 - O devaneio

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *