Monumento a José de Alencar, Parte 10 – Medalhão

O Monumento a José de Alencar de Rodolfo Bernardelli traz em sua base belíssimos medalhões, em que há retratos de Martim, Iracema, Peri e Cecília, personagens dos romances “O Guarani” (1857) e “Iracema” (1865).

No medalhão “Iracema” o escultor propõe unicamente um retrato da personagem, sem nenhum tipo de representação para compor o plano de fundo, retomando a imagem da índia do relevo presente no monumento.

A ornamentação da personagem nos faz lembrar a da “Faceira” (1880), do mesmo escultor, pelo uso de uma grande pena para prender os cabelos e o colar de contas ao colo.

Seu rosto possui uma expressão acentuadamente dramática, e remete à história dramática da índia apaixonada pelo homem branco narrada por Alencar.

Maria do Carmo Couto da Silva
07/03/2011

Bibliografia:
2011 – M.C. Couto da Silva. Rodolfo Bernardelli, escultor moderno: análise da produção artística e de sua atuação entre a Monarquia e a República. Campinas,SP: [s. n.]. Tese de Doutorado em História da Arte, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas/UNICAMP, p.104.

Artista

BERNARDELLI, Rodolfo

Data

1897

Local

São Paulo, Pinacoteca do Estado

Medidas

não disponíveis

Técnica

Bronze

Suporte

Escultura

Tema

Literatura Medieval Moderna e Contemporânea

Período

50 - SÉCULO XIX

Index Iconografico

508A - Monumentos cívicos à glória de uma personagem; 1000-AlIr - Iracema

Autor

Maria do Carmo Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *