Adoração dos Reis Magos. Detalhe 1

(continuação do texto que acompanha a imagem principal)

Que o primeiro Rei Mago seja, como propõe Vasari, Cosimo de´ Medici é indubitável, pois seu perfil conserva-se em uma medalha coeva. Vasari equivoca-se na identificação do segundo rei Mago, claramente um retrato de Piero il Gottoso, cuja fisionomia foi esculpida por Mino da Fiesole em um busto de 1453-54, hoje no Museo del Bargello.

O terceiro Rei Mago é de difícil identificação. Ele poderia ser Giovanni de´ Medici, filho de Cosimo ou, alternativamente, Giuliano, irmão mais novo de Lorenzo. Só se poderia explicar a presença do filho caçula de Piero nas vestes de um Rei Mago se sua imagem fosse o que os romanos chamavam uma larva, isto é, a imagem de um morto. Ela seria uma homenagem póstuma ao lado de seus antepassados, o que implicaria uma datação não anterior a 26 de abril de 1478, data de seu assassinato na Conjuração dos Pazzi.

Outros estudiosos identificam Giuliano de´ Medici na figura de perfil, vestida de preto e vermelho atrás de seu tio, Giovanni, enquanto Lorenzo il Magnifico é, em geral, identificado na figura de pé no primeiro plano, na extrema esquerda da composição, endossando uma veste vermelha curta e segurando uma espada.

Lightbown [1989:65], contudo, prefere identificar Lorenzo na figura de chapéu envolta em um suntuoso manto violeta que se encontra à esquerda de Piero il Gottoso. Se, de um lado, esta figura não exibe o característico prognatismo de Lorenzo, é verdade que sua posição de evidência na composição, ao lado de Piero, milita em favor da hipótese de Lightbown. Tratar-se-ia, neste caso, de um retrato muito idealizado.

Botticelli retrata-se na figura que contempla o espectador, à extrema direita da composição. Outra identificação muito convincente é a do comitente, Guasparre del Lama, na figura que à direita olha para o espectador e indica com o dedo a si mesmo.

Outras figuras foram associadas, com graus diversos de verossimilhança, a Poliziano, Pico della Mirandola, Filippo Strozzi, Teodoro Gaza, etc. É por vezes difícil considerar as figuras propostas como retratos.

Luiz Marques
05/02/2011

Bibliografia:
1967 – G. Mandel, The Complete Paintings of Botticelli. Penguin Books, p. 90
1976 – L.D. e H.S. Ettlinger, Botticelli. Londres, Thames and Hudson, 40-43.
1976 – R. Hatfield, Botticelli´s Uffizi ´Adoration´. A Study in Pictorial Content. Princeton University Press.
1989 – R. Lightbown, Sandro Botticelli. Life and Work. New York, Abbeville Press, pp. 65-68.
1999 – C. Dempsey, “Portraits and Masks in the Art of Lorenzo de´ Medici, Botticelli, and Politian´s Stanze per la Giostra”. Renaissance Quarterly, vol. 52, 1, pp. 1-42.

Artista

BOTTICELLI, Sandro

Data

1475/ 1478

Local

Florença, Galleria degli Uffizi

Medidas

111 x 134 cm

Técnica

Têmpera sobre madeira

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

SÉCULO XV

Index Iconografico

606A - Anunciação, Nascimento e Infância de Jesus Cristo; 606A6 - Epifania. Adoração dos Reis Magos; 1700C - Retratos Pintura; 1700C1 - Retratos contemporâneos

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *