José no Egito

Registro inventarial: inv. 1131

A História de José e seus irmãos, com a qual se conclui o Gênesis, 37-50, é recorrente na iconografia cristã desde o século VI, nomeadamente devido ao fato do Patriarca ser considerado uma prefiguração de Cristo (Joseph in Christum figuratur). Sobre a tradição iconográfica e suas relações com as fontes textuais, ver as ilustrações do Gênesis de Viena* e em geral o tema de José, o Egípcio (Index 522).

A presente obra foi encomendada por Salvi Borgherini por ocasião das bodas de seu filho, Pierfrancesco Borgherini (1480-1558), com Margherita Acciaioli. Ela integrava a decoração da célebre “Camera Borgherini”, o aposento nupcial do palácio florentino de SS. Apostoli, hoje chamado Palazzo Borgherini-Rosselli del Turco. A História de José no Egito, tema à primeira vista inusual em uma alcova, era composta por diversos quadros e cassoni de variados tamanhos, pintados também por Francesco Granacci (1469-1543), Andrea del Sarto (1486-1530) e Francesco Ubertini, chamado Il Bachiacca (1494-1557).

A decoração prolonga-se aparentemente até 1518 ou mesmo 1519. Dela Jacopo Pontormo (1494-1557) participa com quatro obras: “Os dez irmãos de José imploram-lhe ajuda” (Gênesis, 42); “José vendido a Putifar” (Gênesis, 37, 36); “O Faraó reabilita seu copeiro e seu padeiro” (Gênesis, 40, 20) e este “José no Egito”.

Na Vida de Andrea del Sarto, Vasari narra que pouco antes de 1530, Giovambattista della Palla, aproveitando-se de que Pierfrancesco Borgherini encontrava-se exilado em Lucca, tentou desmontar os perdidos lambris com relevos em grotescas deste aposento, obra de Baccio d´Agnolo (1462-1543), para vender as obras a Francisco I, de quem era agente em Florença, mas foi bravamente obstado por Margherita Acciaioli. A decoração foi finalmente desmembrada em 1584 por Niccolò di Giovanni Borgherini.

Em sua Vida de Jacopo Pontormo (1494-1557), Giorgio Vasari (1568), que a considerava a obra-prima do artista, dá desta obra uma notável descrição:

“Também Jacopo trabalhou (…) em alguns aposentos de Pierfrancesco Borgherini, em concorrência com outros mestres; e em particular pintou em dois cassoni duas cenas das histórias de José com figuras pequenas, de fato belíssimas. Mas quem quiser ver o que fez de melhor em sua vida, considerando o engenho e o talento de Jacopo na vivacidade das expressões, na composição das figuras, na variedade das atitudes e na beleza da invenção, admire neste aposento de Borgherini, fidalgo de Florença, à esquerda de quem entra uma cena bastante ampla, embora com pequenas figuras, com José no Egito, já quase rei e príncipe, a receber Jacó, seu pai, e todos os irmãos, filhos de Jacó, com incríveis gentilezas. Entre as figuras, retratou, sentado em um degrau da escada, Bronzino ainda menino e aprendiz seu, com um cesto, figura viva e de maravilhar de bela.

E se esta cena fosse tão grande como é pequena, sobre madeira ou parede, ousaria dizer que não seria possível ver pintura tão boa, com tanta graça e perfeição quanto esta, razão pela qual é considerada por todos os artistas a mais bela pintura jamais feita por Pontormo”.

O esquema compositivo da pintura, assinada por Pontormo (mas a assinatura pode ser apócrifa), é subdividido em três diagonais narrativas, cada uma formando um grupo no qual a figura de José se repete e é reconhecível pelo manto violeta e a boina vermelha:

1) No primeiro plano à esquerda, José, com a boina na mão, apresenta seu pai, Jacó, em azul, prostrado na escadaria. A mulher atrás de José poderia ser Dina, filha de Jacó, segundo a sugestão de Wischnitzer [1953:145].

2) No canto inferior direito, puxado em um carro por três anjos (putti) José distribui víveres aos povo no Egito, enquanto conversa com um homem ajoelhado que lhe entrega uma missiva anunciando a doença de seu pai (Gênesis, 47-48).

(continua no texto que acompanha a imagem de detalhe)

Artista

PONTORMO (Jacopo Carucci, chamado Il)

Data

1517/ 1518

Local

Londres, National Gallery

Medidas

96 x 109 cm

Técnica

Óleo sobre madeira

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

522 - José, o Egípcio; 522.16 - A chegada de Jacó no Egito e a audiência do faraó; 522.18 - Jacó abençoa Efraim e Manasse

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *