Hércules entre o Vício e a Virtude

Nessa pintura de Paolo Veronese, intitulada “Hércules entre o Vício e a Virtude”, o herói, de vestes argênteas (um suposto retrato do artista), abandona a jovem ricamente enfeitada e precipita-se nos braços da outra, de aspecto mais severo, que porta uma coroa de louros e representa a Virtude.

O espaço avança em diagonal e a composição é equilibrada pela oposição de uma coluna com uma cariátide, à esquerda, e uma árvore à direita. Na arquitrave sustentada pela cariátide vê-se a inscrição [HO]NOR ET VIRTUS [P]OST MORTEM FLORET (Honra e Virtude florescem após a morte).

A representação enfatiza, portanto, a questão da imortalidade ligada à escolha de uma vida virtuosa. Destaca-se nessa pintura a luminosidade alta, diurna, que se estende pelo espaço aberto. Nesse quadro Paolo Veronese enfatiza a cena, aproximada aos olhos do espectador, em que Hércules faz sua escolha.

O quadro de Veronese e seu pendant (Alegoria da Sabedoria e da Força) foram pintados por volta de 1576 e pertencem atualmente à Frick Collection, de Nova York. A cópias realizadas por François Boucher de ambos os originais foram feitas quando os estes estavam na coleção do regente da França (Philippe II, duque de Orléans), e são datadas de a partir de 1752.

(continua no texto que acompanha a imagem, detalhe 1)

Artista

BOUCHER, François

Data

1752c. (original: 1576c.)

Local

São Paulo, Museu de Arte de São Paulo

Medidas

223 x 171 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Alegorias e Temas Artísticos Morais e Psicológicos

Período

SÉCULO XVIII

Index Iconografico

70 - Héracles / Hércules e seu ciclo; 70G - Hércules na Encruzilhada e símbolo do triunfo da virtude sobre a força e os poderes mundanos

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *