Sarcófago de Publius Caesilius Victorinus

Recentemente descoberto no curso de escavações realizadas na
área do Vaticano, em Roma, outrora ocupada por uma necrópole
situada às margens da via Trionfale (cujo traçado coincide
aproximadamente com a atual via Leone IV), este sarcófago é
o único de seu gênero a ter conservado seu tampo.

De tipo “strigilato” (com relevos sinuosos), ele tem nas
extremidades as figuras de uma orante e de um filósofo. O
tampo exibe dois pares de golfinhos em posição simétrica.

A orante veste-se com uma túnica, a cabeça velada, e ergue-
se entre duas árvores, numa das quais posa um pássaro. As
árvores e o pássaro aludem a uma vida post-mortem de bem-
aventurança.

A figura da direita é um filósofo, um literato ou um orador
com um manuscrito na mão esquerda, envolto em um manto que
deixa o torso semi-desnudado. Sua presença é frequente em
sarcófagos cristãos e não-cristãos.

O sarcófago porta uma inscrição:

D(is) M(anibus) / P(ubli) Caesili Victorini / eq(ues)
R(omanus) / qui vixit ann(is) XVII / m(ensibus) V d(iebus)
XXVI

“Aos Deuses Manes de Públio Cesílio Vitorino, cavaleiro
romano, que viveu 17 anos, 5 meses e 27 dias”

A imagem da orante com os braços abertos, muito usada na
iconografia funerária cristã, não implica necessariamente
que se trate de um sarcófago cristão, pois a presença de tal
figura ocorre já no repertório funerário pagão.

Inversamente, o emprego da fórmula “Dis Manibus” não obriga
a se considerar o defunto como um não-cristão, pois no
século III essa tradição formular, dotada inclusive de valor
jurídico, é encontrada também em sepulturas cristãs.

Luiz Marques
20/09/2011

Bibliografia
2006 – P. Liverani, in A. Paolucci, Petros eni / Pietro è
qui. Catálogo da exposição, Vaticano, Braccio di Carlo
Magno,
Edindustria, p. 167

Artista

Arte Romana

Data

270/ 300c.

Local

Vaticano, Musei Vaticani

Medidas

55 x 230 x 64 cm

Técnica

Mármore

Suporte

Escultura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

ARTE PÁLEO-CRISTÃ

Index Iconografico

432 - Sarcófagos e outros relevos funerários

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *