Jesus cura o cego congênito (detalhe)

(continuação do comentário à imagem principal)

Na extremidade do grupo da esquerda, vê-se uma figura com
armadura e golilla que não toma parte na cena.
Datando-se a obra de 1573, tratar-se-ia, não de um
autorretrato, pois El Greco teria então 32 anos e,
sobretudo, não se representaria com uma armadura, mas de um
retrato do comitente, isto é, de Alessandro III Farnese,
futuro duque de Parma, Piacenza e Castro, aos 28 anos,
momento em que reside em Parma.

Sua golilla explica-se por sua consumada cultura
hispânica, posto que se educara na corte madrilenha de
Filipe II e na Universidade de Alcalà. Não surpreende,
ademais, sua armadura, posto que Alessandro III Farnese
distinguira-se na Batalha de Lepanto de 1571, começando já
então a se confirmar como um dos maiores condottieri
do século que ele, de fato, foi.

A outra figura barbada do mesmo grupo, também ela ausente da
ação, poderia ser, como propõe Leone de Castris, um
autorretrato.

A presença do templo no primeiro plano alude ao fato que, na
narrativa de João, Jesus tivera, pouco antes de operar este
milagre, de refugiar-se no templo para escapar à lapidação.
Embora representado de modo muito parcial, são indubitáveis
suas semelhanças com o vestíbulo do Pantheon.

Como a de outros milagres, a iconografia deste é antiga e
está presente já nos sarcófagos do século IV. Ela permanece
sem solução de continuidade na iconografia cristã até
Tiepolo e após. Nos anos sucessivos ao Concílio de Trento,
seu prestígio é particularmente elevado, já que o milagre se
associa ao poder que a Igreja se arroga de devolver a vista
aos hereges e cismáticos.

Luiz Marques
14/12/2011

Bibliografia:
1962 – H.E. Wethey, El Greco and his School. Princeton, 2
volumes, vol. I, pp. 25-26.
1969 – T. Frati, L´opera completa del Greco. Milão: Rizzoli,
p. 93.
1981 – K. Baetjer, “El Greco”. The Metropolitan Museum of
Art Bulletin, 39, 1, pp. 1-48.
1995 – P. L. Leone de Castris, «La guarigione del cieco».
In, L. Fornari Schianchi, N. Spinosa, I Farnese. Arte e
Collezionismo, Catálogo da exposição, Parma, Nápoles,
Munique. Milão: Electa, pp. 248-250.
1999 – J. Álvarez Lopera, El Greco. Identity and
Transformation. Crete. Italy. Spain. Catálogo da exposição,
Madri: Skira, pp. 367-368

Artista

El Greco, Doménikos Theotokópoulos, chamado

Data

1573c.

Local

Parma, Galleria Nazionale

Medidas

50 x 61 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

606C22 - Cura do cego congênito; 204 - Topografia e
Monumentos de Roma Antiga; 223 - Termas

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *