Morte de Cleópatra

Index Iconográfico 374 – Suicídio de Cleópatra

A fonte textual da cena é Plutarco, Vida de Antônio,
85-86, mas Cagnacci toma todas as distâncias em relação ao
texto.

Contrariamente a Plutarco que descreve a rainha paramentada,
acompanhada por duas servas e deitada em um leito de ouro,
Cagnacci representa-a só, nua e sentada, em um ambiente
abstrato e descontextualizado.

A seus pés, vê-se a armadura de Marco Antônio, de tipo
medieval, cuja morte motiva seu ato extremo. Trata-se de uma
das mais sensuais imaginações da morte da rainha, focada na
convulsão do corpo, na iminência de ser possuído pelo
rigor mortis (a boca aberta parece já silenciosa),
mas ainda pleno de calor e graça.

A cabeça projetada para trás com os cabelos de surpreendente
cor ruivo-cobre é o momento mais radical de um sapientíssimo
escorço que percorre o corpo inteiro a partir do pé
esquerdo.

A densa sombra projetada pela perna esquerda é reminiscente
do luminismo caravaggesco, mas este é o único traço de tal
influência, pois o escorço é aqui construído sobretudo por
um minimalista diminuendo da intensidade luminosa.

Nada se sabe sobre as circunstâncias que envolvem esta
pintura, reemersa no mercado de arte italiano em 1989
(Finarte, 1989). Daniele Benati a data de 1623c.,
imediatamente após o retorno de Cagnacci (1601-1663) de Roma
a Bolonha, onde o pintor completara sua formação. A pintura
confirma que Cagnacci ocupa-se de temas profanos desde a
juventude. Ele retornará mais vezes ao tema da morte de
Cleópatra ao longo de sua carreira, até 1660c. Vejam-se aqui
outras recorrências do tema pelo mesmo pintor.

Luiz Marques
02/12/2011

Bibliografia:
D. Benati, M. Bona Castellotti, Guido Cagnacci.
Catálogo da exposição, Milão, 1993, p. 62.

Artista

CAGNACCI, Guido

Data

1623c.

Local

Milão, Coleção Salamon

Medidas

174 x 116 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Mitologia, História e Topografia Antigas

Período

SÉCULO XVII

Index Iconografico

364 - Cleópatra; 374 - Morte de Cleópatra

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *