I parassiti [Os parasitas]

“Os parasitas” (1877) de Achille d´Orsi é uma escultura em que foram representados dois romanos antigos, embriagados.

A obra, por seu título e pela inscrição que a acompanhava “Corruptio optimi viri pessima”, possibilitava uma leitura moralizante e ao mesmo tempo satírica da atitude dos dois personagens.

Para Mimita Lamberti , em “Os parasitas”, d´Orsi apresenta dados arqueológicos (toga, anéis, capuz e calçados) que situam a cena em um dado período histórico, e estes associado às palavras latinas inscritas, remetem ao tema da decadência do mundo romano, divulgado a partir do célebre quadro de Thomas Couture, “Os romanos da decadência” (1847) e da notoriedade das várias obras de Jean-Léon Gérôme, como “Morte de César´ (1865c.).

A escultura de D´Orsi corresponde a dois pólos de atração para o público da época: a exigência de uma verossimilhança historicamente fundada, como em Lawrence Alma-Tadema, representante principal de uma pintura de gênero de sujeito antigo, mas também poderia ser relacionada aos conceitos de Gustave Courbet, como o criador de uma pintura relacionada a temas da vida contemporânea, abordados de forma crítica.

Maria do Carmo Couto da Silva
07/04/2010

Bibliografia:
1971 – Linda Nochlin. Realism. London: Penguin Books, 1971. p.122.
1983 – M. M. Lamberti. Aporie dell´arte sociale: il caso Proximus Tuus. Annali della Scuola Normale Superiore di Pisa. Pisa, serie III, v. XIII, 4, pp. 1080-1081.
1984 – M. S. de Marinis. Il tempo, la vita e l´arte do Achille d´Orsi. Roma: Japadre, pp. 85-98.

Artista

d´ORSI, Achille

Data

1877

Local

Florença, Galleria d'Arte Moderna, Palazzo Pitti

Medidas

115 x 185 x 110 cm

Técnica

Bronze

Suporte

Escultura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

50 - SÉCULO XIX

Index Iconografico

Vida Social e Gênero

Autor

Maria do Carmo Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *