Santíssima Trindade

Esta cena da Santíssima Trindade, de José Nicolás de la Escalera, um dos primeiros pintores cubanos de que se conservam registros históricos, mostra a destreza alcançada por um “artesão” autodidata, especializado na decoração de tetos e abobadas no interior de igrejas, chegando a ostentar a condição de “mestre”.

A partir de sua ligação com instituições religiosas, Nicolás de la Escalera, começará a introduzir-se na pintura a óleo, copiando por encargo de diferentes ordens religiosas a obra de mestres da pintura espanhola do século XVII, em especial Murillo. Nesta obra cujo formato irregular corresponde ao do retábulo de que é parte, predomina a sobriedade da cor. Vários tons ocres dominam o fundo, as nuvens e as cabeças de anjinhos que contemplam a cena. Nesta, o pintor destaca através do vermelho no manto de Cristo e do azul no globo no centro da composição, ambas as figuras divinas.

Cristo mostra ao espectador seus estigmas enquanto com o braço direito segura a cruz. Numa preocupação evidente pelo equilíbrio e em consonância com a tríade representada, o artista organiza as figuras a partir de uma estrutura piramidal que repercute em uma serie de triângulos, a partir do central, com vértice na colomba do Espírito Santo.

Como oposição à pesada construção geométrica, Escalera utiliza a repetição da forma circular do centro no panejamento dos mantos das ambas as figuras e logo nas volutas laterais, recurso que confere à obra certo movimento e ritmo. Podemos identificar no tratamento da cor e dos vestidos a influência de Sevilhanos e Andaluzes.

A produção amplia de santos e virgens dentro da narrativa religiosa darão a Escalera a possibilidade de iniciar-se no tema do retrato. A obra mais importante deste autor foi realizada para a igreja Santa María del Rosario, erigida pelo Conde de Bayona entre 1760-1766. Esta obra, conservada como parte de um dos poucos conjuntos íntegros de estilo barroco, combinação de cenas religiosas e retratos da familia Bayona, consagrará Escalera também como retratista, na Cuba do século XVIII.

Monica Villares Ferrer
03/05/2010

Bibliografia
O. Lopez Nuñez, Arte Colonial: Biografías. Guia Arte Cubano. Sevilla, España: Escandón, 2003, p. 60.

Artista

ESCALERA, José Nicolás de la (1734/1804)

Data

1763/ 1780

Local

Havana, Museo de Bellas Artes

Medidas

100 x 100 cm

Técnica

Óleo sobre madeira

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

71 - PERÍODO COLONIAL NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL

Index Iconografico

702 - Santíssima Trindade

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *