Monumento ao Barão do Rio Branco

O Monumento ao Barão do Rio Branco (1912), realizado pelo escultor Rodolfo Bernardelli, localiza-se em Curitiba, Paraná.

José Maria da Silva Paranhos Júnior, barão do Rio Branco, nasceu em 20 de abril de 1845 no Rio de Janeiro (RJ), e faleceu em 10 de fevereiro de 1912, na mesma cidade. Ele exerceu diversas atividades políticas no Segundo Reinado e na Primeira República. Foi um importante diplomata e estrategista, tendo sido responsável a partir de 1893 pelas negociações que resultaram na atual definição dos limites territoriais brasileiros. Deixou livros sobre diplomacia e escreveu ainda sobre história brasileira, biografias, e comentários relativos às questões de fronteira.

A obra de Bernardelli, em sua primeira versão, continha a proposta da representação do Barão trabalhando em uma mesa com diversos papéis e mapas, ladeado por uma figura alegórica feminina, como podemos ver também em um desenho do artista. O trabalho sofreu progressivamente a eliminação desses elementos. A versão final foi descrita por Bernardelli dessa forma:

Representa o Barão do Rio Branco em pé em atitude de satisfação a mão direita na cintura (hábito comum do mesmo) a mão esquerda apoiada sobre um livro, que poderá levar uma inscrição sintetizando sua obra diplomática, este livro está sobre o ângulo de uma mesa portátil tendo em cima papéis, mapas, etc.

O pedestal tem a forma quadrada de um paralelepípedo com ângulos voltados para dentro de maneira a formar quatro faces, nos ângulos estão quatro fachos romanos que representam a união com galhos de oliveira, símbolo da paz. No centro da parte anterior uma esfera incrustada na pedra onde será gravado o mapa dos novos limites do Brasil obtidos pelo Barão. Sempre na parte anterior e abaixo da esfera uma placa para inscrições e dedicatória.

O monumento passou a contar com em uma estátua do representado, em atitude habitual, e apoiado em uma pequena mesa com livros e mapas, como a indicar tanto seu grande conhecimento em sua área de atuação, como sua atividade de escritor.
A base e os quatro ângulos das faces laterais contêm relevos e inscrições relativas à atuação do Barão de Rio Branco, em relação à obtenção da paz diplomática e ao aumento dos limites territoriais brasileiros.

Maria do Carmo Couto da Silva
30/06/2011

Bibliografia:
2011 – M. C. Couto da Silva. Rodolfo Bernardelli, escultor moderno: análise da produção artística e de sua atuação entre a Monarquia e a República. Campinas,SP: [s. n.]. Tese de Doutorado em História da Arte, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas/UNICAMP, p.123.

Artista

BERNARDELLI, Rodolfo

Data

1912

Local

Curitiba, Praça Generoso Marques

Medidas

não disponíveis

Técnica

Bronze

Suporte

Escultura

Tema

A Figura Humana Retratos e Caricaturas

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

508A - Monumentos cívicos à glória de uma personagem

Autor

Maria do Carmo Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *