Guajiros

Esta cena mostra o estudo das costumes da vida rural, um dos temas fundamentais dos artistas da vanguarda artística cubana a que pertencera seu autor Eduardo Abela, apresentando no entanto uma nova perspectiva. A obra retrato coletivo de uma reunião camponesa no jardim frontal da morada, tem como fundo a comunidade, numa sorte de urbanização rural se for possível denominar este fenômeno captado pelo artista. A cena numa profusão de elementos reúne aqueles que são considerados os mais representativos atributos distintivos do camponês cubano do “Guajiro”, termo proveniente de uma voz Arauac, para denominar aos filhos dos colonos espanhóis pobres que encontraram no trabalho da terra seu sustento e do qual emerge a figura do mambí, ou seja, do patriota cubano que toma as armas em busca da independência de sua nação, como parte do imaginário do século XIX.
Reiterada preocupação da vanguarda pictórica latino-americana que tenta encontrar uma definição de nacionalidade voltando-se a resgate do que considera os elementos autóctones, Abela terá na representação do Guajiro seu motivo de orgulho. O artista apresenta no primeiro plano uma figura masculina sentada num “taburete” a cadeira clássica do camponês cubano realizada na simplicidade e resistência da madeira e o couro, o chapéu tecido a mão com fibras vegetais, o galo simbolo da masculinidade tanto pela sua capacidade para a briga a morte quanto pelo seu domínio sob varias fimias, que aparenta ser o centro da conversa maioritariamente masculina, intercalados com outras sutilezas como a vegetação o calçado etc, aludem de forma evidente ao Guajiro e sua essência como tema da obra. A composição revela a pericia de um criador que encontrou na vida cotidiana do camponês o motivo para desenvolver uma poética própria de suave tendencia idealista que o levaria a compartir espaços em galerias européias com mestres da pintura universal como Vlaminck e Picasso.

Monica Villares Ferrer Mestre em História da Arte
11/05/2010.

Artista

ABELA, Eduardo

Data

1938

Local

Havana, Museo de Bellas Artes

Medidas

84 x 71 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

O SÉCULO XX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL

Index Iconografico

1520 - O Repouso e os Divertimentos do Camponês

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *