Adereços tribais

A aquarela foi realizada durante uma expedição científica realizada entre 1817 e 1820. Louis de Freycinet e o pintor Jacques Arago reuniram-se a um grupo de pesquisadores, entre médicos e botânicos, para estudar o magnetismo da Terra no hemisfério sul.

Arago, que participou da expedição como pintor amador, foi responsável pela maior parte dos desenhos publicados no livro “Voyage Autour du Monde” [Viagem ao Redor do Mundo], de Freycinet.

Entre as cem gravuras que ilustram o livro apenas sete são referentes ao Brasil. Essa aquarela, de autoria de Alphonse Pellion, foi realizada no contexto da expedição mas não foi reproduzida no livro.

O artista reproduziu com grande habilidade a variedade de formas e de cores dos ornamentos de distinção da etnia cabock, do Pará.

As gravuras do livro referentes ao Brasil são: Detalhes de uma casa da cidade; Vista da Praia Grande; Vista da nossa Senhora da Boa Viagem; Vista da Sala de Espetáculos na Praça do Rocio no Rio de Janeiro, Vista do Aqueduto e Elevação de um Moinho de Vento.

Maria Antonia Couto
14/03/2011

Bibliografia:
1826 – L. de Freycinet. Voyage autour du monde. Paris : Pillet Ainé.
2001 – Iconografia brasileira – Coleção Itaú. Org. P. C. do Lago. São Paulo : Itaú Cultural.

Artista

PELLION, Alphonse

Data

1818

Local

São Paulo, Col. Itaú

Medidas

28 x 20 cm

Técnica

Aquarela

Suporte

Pintura

Tema

Ciência Ilustração científica e Etnografia

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1210 - Representações Etnográficas, 1210Ind - O Indígena americano e os indigenismos

Autor

Maria Antonia Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *