Congada em Minas Gerais

Nesta fotografia vemos muitos personagens usando roupas festivas ou indumentárias africanas, que organizam-se em um círculo para encenar a congada. No plano de fundo, em frente ao longo pavilhão (provavelmente a senzala), que estrutura a imagem, outros se colocam em fila, para assistir à festividade. A fotografia constitui um belo retrato coletivo, e quase todos olham para o espectador. Na opinião de Lilia Schwarz, além da metáfora que opõe colonizados e colonizadores, a congada:

“representa um questionamento acerca da constituição de uma nação brasileira. Com efeito, a congada é um rito que fala muito sobre o Brasil do século XIX: dois povos ou duas nações se encontram em conflito ou em meio a alguma espécie de negociação. Em questão está o diálogo entre as “embaixadas” africanas e portuguesas, que disputam uma hegemonia se não política, ao menos cultural. Ao final, a conversão ao cristianismo é certa, assim como o domínio político europeu é inquestionável. No entanto, como no reino da cultura a lógica é diversa, o resultado revela uma dinâmica que não repete a mesma história da dominação política. Afinal, todos se convertem ao cristianismo, mas o conversor é o rei do Congo, o que de alguma maneira garante uma vitória e uma memória africanas”.

Pouco se sabe sobre Ruy Santos, fotógrafo do qual foram descobertas recentemente duas fotografias na Coleção da Princesa Isabel, ambas de 1876. A anotação “Phot.” no verso das imagens atesta que ele era um profissional e não um amador. Foi um dos poucos fotógrafos a registrar os raros momentos de lazer dos escravos, assim como Christiano Junior e Arsênio da Silva, que atuaram no Brasil na década anterior.

Maria Antonia Couto da Silva
20/01/2011

Bibliografia:

1989 – Schwarz, Lilia Moritz. As barbas do Imperador. Dom Pedro II um monarca nos trópicos. São Paulo : Companhia das Letras, p. 275.
2008 – Coleção Princesa Isabel: fotografia do século XIX. Coord. Pedro e Bia Corrêa do Lago. Rio de Janeiro : Capivara.

Artista

SANTOS, Ruy

Data

1876

Local

Rio de Janeiro, Col. Princesa Isabel

Medidas

18,5 x 17 cm

Técnica

Fotografia

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

1546 - A Escravidão Negra; 1548 - O Escravo e a Escravidão

Autor

Maria Antonia Couto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *