Estudo para o Desembarque da Imperatriz D. Leopoldina no Brasil

Os temas relativos a embarques e desembarques referem-se, na maioria das vezes, à partida e chegada de personagens alegóricos e históricos importantes ou de tropas em direção a guerras.

No Brasil, esses temas tiveram lugar de destaque no âmbito da gravura e da pintura durante o século XIX, como o desembarque da Família Real, em 1808, e seu embarque para Portugal, em 1821, ou a chegada de princesas e príncipes com vistas a alianças políticas.

O desembarque da arquiduquesa Carolina Josefa Leopoldina de Habsburgo-Lorena (1797-1826), filha de Francisco I da Áustria, deu-se em 5 de novembro de 1817, no Rio de Janeiro.
Ele foi representado pelo francês Jean-Baptiste Debret (1768-1848) por meio da aquarela, da gravura (como em seu álbum iconográfico “Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil”, publicado em Paris entre 1834 e 1839), e nesta pequena pintura, posteriormente gravada pelo suíço Charles Simon Pradier.

Artista neoclássico e integrante da Missão Artística Francesa, Debret captou o importante momento político das relações diplomáticas estabelecidas entre a Casa de Habsburgo (Áustria) e a de Bragança (Portugal), agora no Brasil, selando o casamento de Leopoldina e D. Pedro.

Nesta tela, a corte portuguesa recebe a futura princesa em um arco de triunfo efêmero de “estilo português”, construído pelos oficiais da Marinha para a ocasião. Ao fundo, vemos um pequeno fragmento do antigo Convento de São Bento.

A cena representa o momento do encontro entre Leopoldina, de meio perfil, “com vestido de seda branca, manto lilás e ouro, diadema de plumas vermelhas” e D. Pedro, com trajes de gala, vestido à maneira oficial, com farda, calções e sapatos rasos, sendo esta uma das poucas imagens em que o vemos sem as tradicionais botas de cavalaria.

Ambos estão se dirigindo para a Real Carruagem, observados por D. Carlota e por D. João VI à porta, centrais na cena do Desembarque e também na política do período. D. Miguel está presente, e com ele as damas de honra, o clero, os altos dignatários e os cortesãos enfileirados, vestidos e ornados em vermelho e azul, cores da casa portuguesa.

Elaine Dias
16/02/2011

Bibliografia:
1834-1839 – Jean-Baptiste Debret, Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil. São Paulo: Livraria Martins, 1940.
1888 – L. Gonzaga-Duque Estrada, A Arte Brasileira. Campinas, Mercado de Letras, 1995, p. 92.

Artista

DEBRET, Jean-Baptiste

Data

1818

Local

Rio de Janeiro, Museu Nacional de Belas Artes

Medidas

44,5 x 69,5 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

História Medieval Moderna e Contemporânea

Período

O SÉCULO XIX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL (A PARTIR DE 1822)

Index Iconografico

880 - Brasil Colônia; 880.1818 - Desembarque da Imperatriz Leopoldina no Rio de Janeiro

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *