Prager Strasse

O dadaísmo de Otto Dix (1891-1969), como de outros artistas
ativos em Berlim, distingue-se do de Zurich por seu caráter
agressivamente político. A Prager Strasse, a rua mais
elegante de Dresden, é reduzida pelos horrores da Guerra ao
que Norbert Wolf chama de “boulevard das desilusões”.

A composição brutal, desequilibrada e, ela própria,
despedaçada, tem por protagonistas dois inválidos mutilados,
um dos quais condecorado com a cruz de ferro do mérito
militar. O outro, com a mão estendida, olha suplicante para
o espectador enquanto recebe uma esmola (um selo?) de um
passante. No limite direito do quadro um vestido rosa sugere
a passagem de uma prostituta.

Na vitrine da direita, sob a qual uma menina ou uma anã
rabisca um grafite, exibem-se próteses de braços e pernas e
um manequim que assume a forma de um fragmento de uma
estátua antiga, vestindo uma langerie de conotação
sádica. Ao fundo da mesma vitrine, em collage,
estampa-se um autorretrato.

No recorte de jornal, lê-se Juden raus! (Judeus
fora!), grito que parece ladrado pelo cão (na outra ponta da
composição um gato sai do quadro em fuga), sintomático do
feroz anti-semitismo que vinha intoxicando a República de
Weimar, em busca de um bode expiatório para a humilhação
sofrida em Versailles.

Um grafite com um índio norte-americano parece aludir à
intervenção norte-americana na Guerra, decisiva na derrota
alemã.

Luiz Marques
23/12/2011

Bibliografia
2004 – N. Wolf, Espresionismo. Tradução espanhola.
Colônia: Taschen, p. 38.

Artista

DIX, Otto

Data

1920

Local

Stuttgart, Städtische Galerie

Medidas

101 x 81 cm

Técnica

óleo sobre tela com collages

Suporte

Pintura

Tema

História Medieval Moderna e Contemporânea

Período

SÉCULO XX

Index Iconografico

1100Gue - A Guerra e os Horrores da Guerra; 1300 - A Cidade;
1700C3 - Artistas e autorretratos

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *