Dois oryx

O oryx (Oryx beisa) é uma espécie muito próxima à do
antílope, encontrada na África oriental. O afresco,
representando ao todo seis desses animais, foi encontrado na
sala B1, do edifício B das escavações da ilha de Tera (veja
a respeito o comentário relativo ao afresco do Pescador* na
Casa do Oeste).

Trata-se de um dos momentos mais altos da pintura animalista
de todos os tempos. A elegância e leveza extrema dos
animais, que parecem prontos a saltitar, o nervosismo de
seus rabos erguidos e de suas pernas, que tocam o chão como
bailarinos com a ponta dos cascos, sua delicada superposição
no espaço da parede, o diálogo que parecem entabular, a
expressão de seus olhos e bocas, tudo é obtido pela simples
e sapiente alternância entre traços finos e grossos, pela
senso melódico da linha e pela demarcação econômica de suas
musculaturas magicamente vívidas.

Não é demais repetir que a história da arte ocidental jamais
superou o extraordinário encanto e o senso de observação do
mundo animal desse pintor.

Luiz Marques
15/06/2010

Artista

Anônimo

Data

-1550/ 1500 a.C.

Local

Atenas, Museu Arqueológico Nacional

Medidas

desconhecidas

Técnica

Afresco

Suporte

Pintura

Tema

Natureza Paisagem e Arcádia

Período

13 - ARTE DAS CÍCLADES, MINÓICA E MICÊNICA

Index Iconografico

1620 - Animais e animalismo

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *