Unidad

Premio no Segundo Salón Nacional de Pintura y Escultura em Havana em 1938, Unidad, do pintor cubano Mariano Rodríguez, aborda um dos três elementos clássicos da linguagem do artista: guajiros(camponeses cubanos) galos e frutas. Nesta obra, poética alegoria a unidade, o pintor conhecido na historiografia da arte simplesmente, como Mariano, apresenta um casal de camponeses numa paisagem rural, construídos a partir sólidos volumeis que relembram as criações dos muralistas mexicanos, fundamentais na formação do pintor, que logo de sua passagem pela Academia de San Alejandro de Havana, continuará estudos no México (1936) como aluno de Manuel Rodríguez Lozano na Academia de San Carlos, completando sua formação com pinturas ao fresco nas aulas ministradas por Pablo O` Higgins. Nesta obra, cuja monumentalidade não está nas suas reais dimensões, mas na construção das figuras, primam as linhas retas que delimitam as diferentes zonas de cor a partir da qual é construído o espaço. O artista imprime grande luminosidade à cena empregando apenas quatro cores, verde, amarelo, azul e marrom. As figuras humanas, ocupando o primeiro plano, se apresentam como gigantes recortados sobre a paisagem, cujos pés descalços, parecem possuir raízes na terra, em dialogo com a árvore no fundo, sugerindo a relação filial entre o homem do campo e a natureza através de sua profunda ligação com a terra. Contrapostas à solidez escultórica dos membros das figuras, a suavidade de seus rasgos faciais, conjuntamente com os gestos das personagens fazem pensar na tentativa de uma dança grácil, como resultado da qual podemos traçar a partir de suas mãos e as cabeças dos personagens um círculo que encerra ao casal, partindo da insinuação de um abraço por parte da figura masculina. Esta disposição dos elementos na composição, associada ao nome da obra Unidad, pode ser interpretado como o indicador de um conteúdo social na obra, uma alegoria cuja motivação pode-se relacionar tanto as idéias políticas dos muralistas mexicanos e suas visões respeito ao papel social da arte, quanto ao próprio contexto nacional de um artista que tinha pertencido a “Ala Izquerda Estudiantil” em oposição à ditadura de Gerardo Machado (1925-1933).

BIBLIOGRAFIA
JUAN, Adelaida de. Pintura cubana, temas y variaciones. La Habana: Editorial Feliz Varela, 2006. P. 84/88.

Monica Villares Ferrer, Mestre em História da Arte.
27/04/2010

Artista

RODRÍGUEZ, Mariano

Data

1936/1938

Local

* Selecione um item e clique Pesquisar

Medidas

146 x 116,5 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Alegorias e Temas Artísticos Morais e Psicológicos

Período

O SÉCULO XX NA AMÉRICA HISPÂNICA E NO BRASIL

Index Iconografico

1100 - Alegorias Intelectuais e Morais

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *