O ensaio de Balé em cena.

Esta obra possui a magia da fascinação que causara o balé Romântico surgido entre os anos 30 e 40 do século XIX, sobre Degas e sobre toda frança na segunda metade do século XIX.

A obra está marcada pelas mudanças introduzidas a arte da dança, nascida 300 anos antes e que estivera composta em seus inícios unicamente por homens. Para a época de Degas as coisas tinham mudado muito, e será precisamente este artista o encarregado de dar a arte do balé a relevância de tema pictórico. Em efeito, o balé , as bailarinas, os ensaios, as aulas e tudo ao redor do universo da dança clássica se converterá, praticamente, numa obsessão para o pintor, escultor e gravurista francês Edgar Degas, que conta dentre as 1200 obras legas a posteridade, com aproximadamente 300 peças entre esculturas e pinturas que apresentam figuras de bailarinas.

Entre as mudanças introduzidas no balé testemunhadas pelo artista, e incorporadas a suas obras podemos apreciar as saias, que para então tinham subido ate o joelho, os sapatos que tinham perdido o salto e a plataforma, e se apresentavam agora como delicadas sapatilhas, que junto as saias de musselina branca, acentuavam o ar grácil das bailarinas.

Na cena aparecem 15 figuras femininas e um homem que observa sentado numa cadeira, no extremo mais longe do cenário, sugerindo ser o diretor do ensaio. Todas as figuras são anônimas, o pintor não tem se preocupado pela fisionomia de nenhuma delas. No entanto, o espaço é singular e tem sido reconhecido pelos especialistas como a Grand Opéra de la rue Le Peletier. A característica principal deste teatro, eram os pequenos palcos que aparecem esboçados detrás do homem de chapéu, e que não se encontravam diante do cenário, sino encima deste e eram conhecidos como “baignoires” ou “boîtes tiroirs” banheiras e gavetas. Estes palcos estavam reservados para o diretor e aqueles personagens influentes que gostavam da proximidade da bailarinas, profissão que tinha se convertido em oportunidade de escape para moças pobres antigamente condenadas a trabalhar como empregadas domésticas ou no pior dos casos à prostituição.

A produção de Degas conta também com numerosos retratos, individuais e coletivos, cenas históricas e personagens do cotidiano até cavalos, outro de seus temas favoritos. Em “O ensaio do balé em cena”, Degas põe de manifesto algumas de suas principais características de seu estilo que se afirmara definitivamente na década de 1860, tal como o jogo com a iluminação da cena para dar corporeidade e volumem a suas figuras e seu

Artista

DEGAS, Edgar

Data

1873

Local

Paris, Musée d'Orsay

Medidas

65 x 81 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Vida Social e Gênero

Período

50 - SÉCULO XIX

Index Iconografico

146 - Dança e dançarinos; 1345 - O Teatro, o Balé e a Ópera

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *