Jesus no Horto das Oliveiras Getsemani

“Esta cena, chamada por Réau (1957) de a segunda tentação de Cristo, é narrada nos 3 Evangelhos sinópticos: Mateus 26, 36-46; Marcos 14, 32-42 e Lucas 22, 39-46. O anjo, porém, presença indefectível na iconografia do Cristo no Monte das Oliveiras, comparece apenas em Lucas:

Et cum pervenisset ad locum [montem Olivarum], dixit illis: – Orate, ne intretis in tentationem. Et ipse avulsus est ab eis, quantum iactus est lapidis, et, positis genibus, orabat dicens: – Pater, si vis, transfer calicem istum a me; verumtamen non mea voluntas sed tua fiat. Apparuit autem illi angelus de caelo confortans eum. Et factus in agonia prolixius orabat. Et factus est sudor eius sicut guttae sanguinis decurrentis in terram.

(Chegando ao lugar [monte das Oliveiras], disse-lhes: – Orai para não entrardes em tentação. E afastou-se deles mais ou menos a tiro de pedra, e, ajoelhando-se, orava: – Pai, se queres, afasta de mim este cálice. Contudo, não a minha vontade, mas a tua seja feita. Apareceu-lhe um anjo do céu, que o confortava. E, cheio de angústia, orava com mais insistência ainda. E o suor se lhe tornou semelhante a espessas gotas de sangue que caíam por terra)

No noturno, encena-se o contraste entre a angústia solitária de Cristo e o indiferença hipnótica dos três discípulos, Tiago, João e Pedro. É difícil precisar a origem da enorme cruz carregada pelo anjo, ausente das fontes textuais e que substitui o cálice, alusivo às palavras do Cristo. Lucas, como visto, fala que o anjo tem por função confortar o Cristo, enquanto a pintura o mostra, antes, como reiterador da vontade do Pai.

Giuseppe Cesari, chamado Cavalier d´Arpino (1568-1640), concilia a paleta lunar com uma grande riqueza cromática, oriunda da intensa luminosidade que o anjo irradia. Ademais, inverte a posição mais recorrente da composição, ao colocar os apóstolos no primeiro plano e o Cristo no plano de fundo, o que suaviza a carga patética da cena. Este procedimento retoma um afresco de Cesari para a Sacristia de San Martino em Nápoles (1589-1597). O grande número de cópias e variantes desta versão de Oberlin atesta o favor de sua fortuna crítica, explicado também pela proveniência prestigiosa, pois a obra pertenceu aos Barberini, ao Príncipe Sciarra e finalmente ao pintor Vincenzo Camuccini.

Luiz Marques
23/03/2010

Bibliografia
1973 – H. Röttgen, Il Cavaliere d´Arpino. Catálogo da exposição. Roma, Palazzo Venezia, Roma
1991 – M. Forcellino, Il Cavaliere d´Arpino, Napoli 1589-1597. Milão”

Artista

Cavalier d´Arpino, Giuseppe Cesari, chamado

Data

1597-1598

Local

Oberlin (Ohio), Allen Memorial Art Museum

Medidas

53 x 76.2 cm

Técnica

Óleo sobre tela

Suporte

Pintura

Tema

Bíblia e Cristianismo

Período

36 - SÉCULO XVI

Index Iconografico

606E12 - Jesus no Horto das Oliveiras Getsemani

Autor

Luiz Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *